PUBLICIDADE

Projeto prevê cadastro de clientes que não desejam receber ligação de bancos oferecendo crédito

Proposta garante aos consumidores o direito de não serem assediados por instituições financeiras via chamadas telefônicas, mensagens e propagandas

Foto do author Julia Camim
Por Julia Camim

Projeto de lei apresentado pela senadora Damares Alves (Republicanos-DF) garante aos consumidores o direito de não serem assediados por instituições financeiras via chamadas telefônicas, mensagens e propagandas que oferecem crédito. O PL 133/2024 ainda estabelece a criação de um cadastro centralizado de consumidores que não desejam ser incomodados por fornecedores de produtos e serviços bancários.

A proposta proíbe que bancos ofereçam serviços para clientes que manifestaram interesse em participar do cadastro e obriga que pessoas não inscritas, quando contatadas, sejam informadas sobre sua existência. “Com isso, aumenta-se a efetividade do cadastro proposto sem acarretar transtornos às pessoas”, afirma Damares.

Projeto destaca que contratação de empréstimos por meios tecnológicos aumenta o risco de fraudes e golpes Foto: FABIO MOTTA/ESTADÃO

PUBLICIDADE

Apesar de considerar a concessão de crédito importante para o desenvolvimento econômico, a senadora argumenta que as instituições utilizam “estratégias agressivas e desrespeitosas para expandir sua base de clientes”. O projeto ressalta que a contratação de empréstimos por meios tecnológicos aumenta o risco de fraudes e golpes, resultando em problemas para as vítimas e danificando a imagem das instituições financeiras.

O PL ainda prevê que as operadoras adotem controles internos para que os consumidores não sejam assediados ou lesados e cita a plataforma “Não me Perturbe”, que restringe ligações de telemarketing, telecomunicações e instituições financeiras. A proposição segue para análise da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.