PUBLICIDADE

Com apoio de ala do PSDB, Rafa Zimbaldi diz que será pré-candidato à Prefeitura de Campinas

Pré-candidatura é contestada pelo Diretório Municipal do PSDB que diz que não houve qualquer ato de confirmação de candidatura

Foto do author Zeca  Ferreira
Por Zeca Ferreira
Atualização:
Correção:

Com o apoio de uma ala do PSDB, o deputado estadual Rafa Zimbaldi (Cidadania) anunciou nesta terça-feira, 27, que será o pré-candidato da Federação PSDB-Cidadania na disputa pela Prefeitura de Campinas na eleição de outubro deste ano. A pré-candidatura de Zimbaldi, no entanto, foi contestada pelo Diretório Municipal do PSDB na cidade, que afirmou, por meio de nota, que não houve qualquer ato de confirmação de candidatura até o momento.

O presidente do PSDB de Campinas, Guilherme Damaceno, disse ao Estadão que a estratégia eleitoral do partido será definida até abril deste ano. “Até o momento, não houve qualquer conversar entre o diretório e o Rafa no sentido de formalizar a candidatura”, disse, acrescentando que a definição sobre quem será o nome da sigla na eleição compete à instância municipal. Por constituírem uma federação, Cidadania e PSDB são obrigados a atuarem como se fossem um único partido.

Deputado Rafa Zimbaldi (Cidadania), de camisa rosa, participa da convenção estadual do PSDB de São Paulo. Foto: Rodrigo Dias/Assessoria do deputado Rafa Zimbaldi

PUBLICIDADE

Diante da contestação, Zimbaldi afirmou, por meio de sua assessoria, que o PSDB de Campinas se encontra inativo. “Logo, não tem legitimidade para, de maneira independente, decidir sobre qualquer assunto relacionado às eleições municipais de 2024. Como não há Diretório Municipal formado devidamente, ao menos, até o momento, quem responde pela sigla em Campinas são as esferas superiores”, diz o texto.

Damaceno esclarece que, neste momento, o diretório de Campinas não está devidamente regulamentado na Justiça Eleitoral por conta da intervenção realizado no Diretório Estadual do partido. “Toda documentação foi enviada para o Diretório Estadual, mas o partido não encaminhou os papéis porque estava esperando a definição da nova Executiva Estadual. Não é só Campinas que está nessa situação, existem outras cidades”, relatou.

A suposta confirmação de Zimbaldi como o pré-candidato da federação na disputa em Campinas teria ocorreu neste domingo, 25, durante a convenção estadual do PSDB de São Paulo. O Estadão apurou com tucanos presentes no encontro que, de fato, o deputado estadual possui o apoio de lideranças do partido para emplacar a sua candidatura em Campinas. Porém, a decisão não foi tomada e, segundo eles, deverá ser decidida em momento oportuno.

O encontro reuniu lideranças nacionais da sigla, como o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o presidente do partido, Marconi Perillo, e também estabeleceu Santo André, Ribeiro Preto e São Bernardo do Campo como prioridades nas eleições. Atualmente, as cidades têm prefeitos tucanos.

“A Federação PSDB-Cidadania está empenhada em eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em 2024, e Campinas é cidade estratégica neste processo”, declarou Zimbaldi, que ocupa a segunda posição em pesquisa eleitoral realizada pelo instituto Paraná Pesquisas. Saadi, que derrotou o deputado no segundo turno da última eleição municipal em 2020, lidera o levantamento. O pré-candidato do PT, Pedro Tourinho, aparece em terceiro lugar.

Publicidade

Embora esteja melhor colocado em relação ao pré-candidato petista em intenção de voto, a ida de Zimbaldi ao segundo turno, caso seja candidato, não será fácil, avaliam lideranças locais. Isso porque existe a expectativa de que a disputa em Campinas fique polarizada entre os candidatos apoiados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos). Neste contexto, a falta de um cabo eleitoral de peso pode reduzir a competitividade de Zimbaldi.

Em busca da reeleição, Saadi aposta em uma ampla aliança com partidos de centro e de direita. A base do prefeito abriga desde o PSB, do vice-presidente Geraldo Alckmin, mais à esquerda, até o PL, do ex-presidente Jair Bolsonaro, incluindo também: MDB, Podemos, PP, PSD e União Brasil.

Já Tourinho avalia que, com a vitória da chapa Lula-Alckmin em 2022, o contexto hoje é mais favorável para a sua candidatura em relação à última eleição municipal. A pré-candidatura petista conversa com PDT e PSOL para selar aliança na cidade. Além disso, já conta com apoio de PCdoB e PV, legendas federadas ao PT.

Correções

A versão anterior do texto informava que o PSDB confirmou Rafa Zimbaldi como pré-candidato à Prefeitura de Campina. Porém, Zimbaldi se anunciou como pré-candidato com o apoio de uma ala do PSDB.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.