PUBLICIDADE

Chuvas no litoral: obras de recuperação da rodovia Mogi-Bertioga vão demorar seis meses

Trabalhos foram iniciados pelo Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo nesta terça-feira, 21

Foto do author Natália Santos
Por Natália Santos
Atualização:

O Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP) iniciou nesta terça-feira, 21, as obras para recuperar a rodovia Mogi-Bertioga (SP-098), danificada pelas chuvas intensas no último final de semana. Segundo informações da secretária de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística, Natália Resende, a expectativa é que esses reparos sejam feitos em até 6 meses, sob um investimento de R$ 9,4 milhões.

PUBLICIDADE

“Estamos empenhados em um trabalho coletivo para contornar a situação. Foi uma chuva muito forte, atípica, a maior já registrada no país, com 600 milímetros em 24 horas. Na Mogi-Bertioga, serão necessários dois meses de trabalho para desobstrução parcial, e até seis meses para a liberação completa, porque iremos construir um novo muro de arrimo de contenção, reforçar o muro de arrimo existente e criar um novo sistema de drenagem”, afirmou Natália, por meio de nota.

A rodovia Mogi-Bertioga (SP-098) foi interditada totalmente após rompimento de tubulação, na altura do km 82, na região de Biritiba Mirim. Outros trechos da estrada apresentam interdição parcial, dentre eles: km 90 e 91, devido à queda de barreira; e no Km 87, por causa de uma erosão.

A rota alternativa indicada pelo Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP) é utilizar o sistema Anchieta-Imigrantes ou a rodovia dos Tamoios.

As chuvas fortes e intensas que atingiram o litoral norte de São Paulo entre a noite de sábado, 18, e a madrugada de domingo, 19, já fizeram mais de 40 vítimas. O número de desabrigados e desalojados já chega a 2,5 mil. O temporal também inundou casas, interditou rodovias e provocou deslizamentos em Ubatuba, São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Bertioga.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.