Cracolândia: atropelamento deixa ao menos 16 pessoas feridas

Um homem, de 30 anos, teve seus pertences roubados no local. Em uma tentativa de fuga, ele atropelou as pessoas que vieram para cima de seu carro

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Um atropelamento na Avenida Rio Branco, esquina com a Rua dos Gusmões, na região da Cracolândia, no centro de São Paulo, deixou ao menos 16 pessoas feridas na noite deste domingo, 22, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Entre os feridos, ao menos três sofreram fraturas expostas nas pernas.

PUBLICIDADE

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) disse que um homem, de 30 anos, teve seus pertences roubados no local. Em uma tentativa de fuga, ele atropelou as pessoas que vieram para cima de seu carro.

“Policiais militares foram acionados para atender a ocorrência, e no endereço indicado identificaram que a vítima estava em seu veículo VW/Virtus, quando, ao parar em um cruzamento, foi abordada por indivíduos que estavam saindo do fluxo da Cracolândia. Os autores quebraram o vidro do carro e roubaram a bolsa de sua esposa e seu aparelho celular, que estava com uma criança no banco traseiro”, disse a pasta.

Para socorrer as vítimas, onze viaturas viaturas do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram encaminhadas para o local. Os feridos foram levados para hospitais da região central.

Por sua vez, o homem encontrou uma viatura da Polícia Militar e comunicou os fatos, deixando o local posteriormente. Uma das placas do veículo caiu na via, e foi apreendida para perícia.

O caso foi registrado como roubo a interior de veículo e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor pelo 2º DP (Bom Retiro).

Fluxo da Cracolândia ocupa durante a noite a Avenida Rio Branco, esquina com a Rua dos Gusmões Foto: GCM

Levantamento feito pelo Estadão com base em mapeamento da Prefeitura mostra que a aglomeração de usuários de drogas se fixou em ao menos 11 vias só neste ano. O fluxo chegou a diminuir no fim do primeiro semestre, mas voltou a crescer entre julho e setembro.

Publicidade

A Cracolândia passa o dia na Rua dos Protestantes, entre Santa Ifigênia e Luz. De noite, os usuários voltam para a Rua dos Gusmões, no cruzamento com a Avenida Rio Branco, um dos trechos mais ocupados pelo fluxo no ano, e onde ocorreu o atropelamento deste domingo.

Além dos roubos a pedestres, muitos usuários atuam como “quebra-vidros”, modalidade de furto a carros.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.