PUBLICIDADE

Gestão Doria estuda flexibilizar Lei Cidade Limpa nas Marginais

Prefeito declarou que placas permitidas atualmente tem tamanho 'quase invisível' para motoristas

Foto do author Priscila Mengue
Por Priscila Mengue
Atualização:

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que estuda flexibilizar a Lei Cidade Limpa nos canteiros e viadutos das Marginais do Pinheiros e do Tietê adotados por empresas e instituições não governamentais. Segundo afirmou em agenda oficial nesta segunda-feira, 21, a mudança ocorreria porque o “volume de investimento para recuperação física dessas áreas é muito grande”.Ele não especificou, contudo, quais seriam as modificações.

Para o prefeito, a atual contrapartida, é “quase invisível” (placas de 60 centímetros de largura por 40 centímetros de altura) para os veículos que trafegam nas Marginais. "Nós temos que compreender que quem colabora quer minimamente o reconhecimento dessa colaboração. Ainda que não tenha contrapartida, mas é justo que tenha pelo menos reconhecimento público daquilo que fazem pelo bem da nossa cidade”, declarou.

Gestão João Doria (PSDB) estuda flexibilizar Lei Cidade Limpa nos canteiros e viadutosdas Marginais do Pinheiros e do Tietê Foto: Felipe Rau/Estadão

PUBLICIDADE

Também na manhã desta segunda-feira, em entrevista à Rádio Bandeirantes, Doria disse que “qualquer investimento” nas duas Marginais ultrapassa os R$ 15 milhões para a recuperação e a manutenção dos jardins e dos viadutos. “Talvez tenhamos que fazer alguma alteração. Estamos estudando isso e, oportunamente, se necessário, vamos levar à Câmara Municipal de São Paulo.”

À rádio, o prefeito reiterou, contudo, que as mudanças não devem interferir na legislação para canteiros e praça, que ele considera estar “funcionando bem”. “A dimensão e a quantidade são adequadas para garantir a visibilidade”, declarou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.