PUBLICIDADE

Operário morre após ser soterrado em obra na Avenida Santo Amaro, na zona sul de SP

Vítima já estava em parada cardiorrespiratória quando foi localizada; ela foi encaminhada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Um deslizamento de terra em uma obra da rede de esgoto na Avenida Santo Amaro (altura do número 1.160), zona sul da capital paulista, provocou a morte de um operário que trabalhava no local, nesta sexta-feira, 8. Segundo o Corpo de Bombeiro, parte do piso afundou e soterrou o trabalhador.

Avenida Santo Amaro, no número 1.160, onde aconteceu soterramento de uma pessoa, de acordo com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros Foto: Reprodução/Google Street View

PUBLICIDADE

A vítima, que não foi identificada, já estava em parada cardiorrespiratória quando os bombeiros chegaram ao local da ocorrência. Ela foi socorrida para o Hospital São Luiz, mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito, conforme informou a própria unidade.

O deslocamento de terra formou uma cratera de aproximadamente 6 metros de profundidade com 4 metros de largura, segundo a Defesa Civil, que também atuou no socorro. “Será acionada perícia e a ocorrência será apresentada no 14º DP (Pinheiros)”, informou o órgão.

Em nota, a Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) disse lamentar profundamente “a morte de um colaborador do consórcio contratado para a obra”. “A Companhia está com equipes acompanhando a situação e prestando assistência à família. O acidente ocorreu por volta das 11h em obras para substituição de rede de esgoto na Av. Santo Amaro. As causas serão investigadas.”

Na região, também ocorre uma obra de requalificação viária coordenada pela Prefeitura. Em nota, a gestão municipal, por meio da SPObras, disse lamentar o acidente com o trabalhador terceirizado da Sabesp, que era a responsável pela obra. “A Prefeitura está acompanhando de perto a situação e dará todo o suporte necessário.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.