PUBLICIDADE

Prefeitura de SP lança licitação para reforma do Minhocão; obra custará R$ 60 milhões

Trabalho prevê tratamento de fissuras e reparos no concreto e no pavimento, dentre outras intervenções; prazo estimado é de 18 meses

Foto do author Priscila Mengue
Por Priscila Mengue

A Prefeitura de São Paulo lançou, no fim de agosto, licitação para a recuperação estrutural do Elevado Presidente João Goulart, mais conhecido como Minhocão, localizado no centro paulistano. O custo estimado é de R$ 60,3 milhões, com o prazo de 18 meses para a conclusão da obra após a publicação da ordem de serviço.

PUBLICIDADE

As intervenções previstas no elevado foram delimitadas após inspeção técnica. Entre elas, estão reparos profundos, tratamento de fissuras, limpeza e desobstrução, reparação de pavimento, remoção de detritos e vegetação e tratamento do concreto.

A divulgação da empresa de engenharia selecionada está marcada para 20 de setembro. A obra abrangerá toda a extensão do elevado, que tem 2,5 quilômetros, além dos acessos. O edital envolve intervenções estruturais, não relacionadas diretamente com o uso para lazer.

Um relatório de 2022 de uma empresa de engenharia contratada pela Prefeitura apontou uma série de patologias no Minhocão. Entre elas, estão a exposição e corrosão da armadura (estrutura metálica que sustenta o viaduto), queda de partes do concreto, umidade e problemas de drenagem, dentre outros.

Relatório identificou problemas de drenagem no Minhocão, que tem histórico de alagamentos Foto: Tiago Queiroz/Estadão - 14/03/2023

Não há informações até o momento sobre bloqueios no trânsito e eventuais impactos na abertura do Minhocão para pedestres à noite e nos fins de semana. A orientação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) é de que as intervenções nas faixas de rolamento sejam realizadas majoritariamente entre as 21 horas e as 5 horas, para reduzir impactos no trânsito de veículos.

A obra faz parte de um programa de recuperação de pontes e viadutos. Segundo balanço de agosto da gestão Ricardo Nunes (MDB), 58 obras do tipo estão em execução e ao menos 47 estão em processo de licitação e contratação. Em 2018, o caso de um viaduto que cedeu na Marginal do Pinheiros chamou a atenção para a falta de manutenção dessas estruturas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.