PUBLICIDADE

Viadutos e pontes das Marginais do Pinheiros e Tietê terão ciclovias

Prefeitura de São Paulo também vai construir ciclopassarelas paralelas às vias já existentes da capital

Por Rafael Italiani e Diego Zanchetta
Atualização:

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo vai criar ciclovias em viadutos e pontes das Marginais do Pinheiros e do Tietê neste ano. O projeto-piloto será implementado na Ponte da Casa Verde, na zona norte da capital, com uma ciclovia de dois sentidos, sobre a calçada, na pista sentido centro do viário. De acordo com o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, o programa completo será apresentado nesta semana.

“Vamos fazer um piloto na Ponte da Casa Verde, levantar o piso para pedestre, melhorar a sinalização e colocar o pisca-pisca (iluminação)”, disse Tatto na manhã desta segunda-feira, ao chegar à Prefeitura de bicicleta, após pedalar sete quilômetros entre a sua casa, na Vila Mariana, zona sul, e o Edifício Matarazzo, no centro, sede da Prefeitura. No Dia Mundial Sem Carro, o prefeito Haddad também pedalou para trabalhar.

PUBLICIDADE

 

A ciclovia da Ponte da Casa Verde interligará a zona norte ao centro. A travessia se conectará às faixas do canteiro central da Avenida Brás Leme e às vias da Barra Funda, do Bom Retiro e de Campos Elísios, a partir da Rua dos Americanos. 

Haddad também construirá passarelas para ciclistas sobre os dois rios que cortam a capital, paralelas aos viários já existentes. “O estudo já está pronto e o que está faltando agora é o projeto de onde se precisa construir as ciclopassarelas”, acrescentou Tatto.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que realizou um mapeamento de pontes e viadutos ao longo das Marginais que comportam a construção das estruturas paralelas aos viários.

“(Os viadutos) segregam socialmente, economicamente e na mobilidade os pedestres e ciclistas. A inclusão (de ciclovias) nesse sistema é importantíssima. São 10 milhões de pessoas vivendo além das pontes.”

Como parte da Semana Nacional de Mobilidade e do Dia Mundial sem Carro, a entidade iniciou o projeto “Adote uma ponte”. Com mais de 20 viadutos mapeados, a intenção é discutir projetos para ciclistas nas estruturas. A associação também pendurou faixas em viadutos de São Paulo. 

Publicidade

Promessas. No que considerou um dia “emblemático”, o prefeito Haddad prometeu ciclovias nos 96 distritos da capital. Todas serão interligadas. “Nenhum distrito de São Paulo por mais periférico que seja vai deixar de estar interligado à malha cicloviária”, disse. A meta é implementar 400 quilômetros de faixas até o fim de 2015. 

Haddad ainda defendeu a desoneração de IPI, Cofins e ICMS das bicicletas para reduzir entre 20% e 30% o preço das bikes. “Nós estamos na Frente Nacional de Prefeitos pedindo a isenção”, explicou Haddad. 

Nesta segunda-feira, 22, ele foi à Prefeitura e voltou para casa de bicicleta. Pela manhã, pedalou acompanhado do senador Eduardo Suplicy (PT) e de cicloativistas. O prefeito levou 35 minutos para percorrer 4,1 km entre sua casa, no Paraíso, zona sul, ao Edifício Matarazzo, no centro.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.