PUBLICIDADE

Anvisa recomenda suspensão de teste de covid-19 para viajantes vacinados

A agência propõe também que viajantes não vacinados possam entrar no país com teste negativo para a doença, sem necessidade de quarentena

Por Isabela Moya
Atualização:

A Anvisa recomendou, em nota técnica emitida na última quarta-feira, 23, e divulgada nesta segunda-feira, 28, a suspensão da exigência de teste de detecção da covid-19 para pessoas já vacinadas e da Declaração de Saúde do Viajante (DSV) para viajantes que ingressem no País por via aérea.

PUBLICIDADE

A agência reguladora também orientou que viajantes que não estejam vacinados ou não possuam o esquema vacinal completo possam entrar no Brasil mediante apresentação do resultado negativo para covid-19 em teste realizado em até um dia antes do embarque ou desembarque no Brasil, além recomendar a suspensão da necessidade de quarentena aos viajantes nessas condições.

O objetivo, segundo a Anvisa,é evitar qualquer tipo de discriminação dos viajantes provenientes de áreas de baixa cobertura vacinal e também daqueles que não estejam aptos a se vacinar por questões de saúde ou de idade.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) considera que o contexto epidemiológico atual permite que viajantes não vacinados entrem no País com teste negativo para Covid-19 Foto: Mariana Leal/ Anvisa

Outra mudança proposta é a reabertura da fronteira internacional aquaviária para passageiros, desde que vacinados ou com teste negativo para covid-19.

As recomendações, no entanto, tem caráter de assessoramento e não são válidas até que a Portaria Interministerial 666/2022, vigente atualmente, seja revisada pelo Comitê de ministros responsável por definir as regras para a entrada de viajantes no Brasil.

A orientação da agência foi de que a exigência do preenchimento pré-embarque da DSV seja dispensada imediatamente, e as demais alterações sejam implementadas preferencialmente a partir de 1º de maio, cabendo avaliação do grupo Interministerial quanto ao cenário epidemiológico.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.