PUBLICIDADE

Sai gotinha, entra injeção: vacina contra poliomielite será atualizada a partir de 2024; entenda

Segundo o Ministério da Saúde, a mudança garante maior eficácia do esquema vacinal; serão 4 doses da vacina e não 5, como é feito hoje

Foto do author Giovanna Castro
Por Giovanna Castro
Atualização:

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira, 7, que irá substituir gradualmente a vacina contra poliomielite de via Oral (VOP) pela versão inativada (VIP) nos postos de saúde de todo o Brasil. Segundo a pasta, a VIP, aplicada via injeção e já utilizada nas três primeiras doses do esquema de imunização, estará disponível também para a dose de reforço aplicada aos 15 meses, a partir de 2024. A quinta dose, dada aos 4 anos, deixará de existir.

PUBLICIDADE

A recomendação foi debatida e aprovada pela Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização (CTAI), que considerou as novas evidências científicas para proteção contra a poliomielite. Segundo o MS, foram analisados critérios epidemiológicos, evidências relacionadas à vacina e recomendações internacionais sobre o tema.

“É importante reforçar que essa atualização não representa o fim imediato do imunizante na versão popularmente conhecida como ‘gotinha’ e sim um avanço tecnológico para maior eficácia do esquema vacinal que será feito após um período de transição”, afirma a pasta

“O Zé Gotinha, símbolo histórico da importância da vacinação no Brasil, também continuará na missão de sensibilizar as crianças, os pais e responsáveis em todo Brasil participando das ações de imunização e campanhas do Governo Federal”, diz o MS.

Zé Gotinha é um símbolo das campanhas vacinais infantis contra poliomielite no Brasil Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Entenda

A indicação da CTAI é que o Brasil passe a adotar exclusivamente a vacina inativada na dose reforço, aplicada aos 15 meses de idade. Atualmente, esse reforço é feito com a forma oral do imunizante, enquanto a vacina injetável é aplicada apenas aos 2, 4 e 6 meses de vida, conforme o Calendário Nacional de Vacinação.

A transição começará no primeiro semestre de 2024. As crianças brasileiras que completarem as três primeiras doses da vacina irão tomar apenas um reforço com a VIP aos 15 meses. A dose de reforço aplicada atualmente aos 4 anos não será mais necessária, já que o esquema vacinal com quatro doses VIP garantirá a proteção contra a pólio.

Ou seja, a partir de 2024, a vacinação contra poliomielite funcionará da seguinte maneira:

Publicidade

  • Primeira dose: vacina injetável, aos 2 meses de vida;
  • Segunda dose: vacina injetável, aos 4 meses de vida;
  • Terceira dose: vacina injetável, aos 6 meses de vida;
  • Quarta dose: vacina injetável, aos 15 meses de vida.

Quem tem que se vacinar contra a poliomielite e por que?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.