PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Turismo de luxo, hotelaria e novas tendências do mercado de viagens e turismo

Um templo de bem-estar das Maldivas

Por Mari Campos
Atualização:

As Maldivas foram o maior case do turismo internacional desde o começo da pandemia. Um destino que conseguiu aumentar consideravelmente seu número de visitantes justamente no período em que o turismo mais sofreu perdas no mundo. Povoou as páginas de revistas, jornais, sites e, principalmente, os feeds de influenciadores no Instagram. Nesse cenário, não é nada fácil um novo hotel se destacar - ainda mais num destino que reúne alguns dos mais atraentes hotéis do planeta. Mas o novo Joali Being vem conquistando essa façanha, como um templo de bem-estar nas Maldivas.

PUBLICIDADE

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Afinal, o Joali Being é o primeiro (e único) wellness retreat por lá.Totalmente focado em turismo de bem-estar, foi inaugurado em novembro do ano passado em uma exuberante ilha privativa do arquipélago de Raa. Sua proposta é oferecer experiências e terapias restauradoras - de acordo com o que estabeleceu como "quatro pilares transformadores": mente, microbioma, pele e energia - para cuidar da saúde física e mental de seus hóspedes com base em princípios e ensinamentos da ciência moderna e das tradições antigas, incluindo naturopatia, medicina ayurvédica, medicina oriental e herbologia. 

Passei uma semana inteirinha no resort agora no começo de agosto (dá para acompanhar detalhes da viagem no meu instagram @maricampos) e dou fé: a propriedade é mesmo diferente de qualquer outra que eu já tenha conhecido nas Maldivas.

LEIA TAMBÉM: Como planejar uma viagem para as Maldivas

Publicidade

.

 
 
 
 
 
 

.

Como é o primeiro templo de bem-estar das Maldivas

Recém-inaugurado, o Joali Being não à toa entrou imediamente no ranking de publicações como a Travel&Leisure de melhores novos hotéis de 2022. Afinal, representa a chance do viajante de luxo cuidar de seu bem-estar físico e mental em uma propriedade que tem o "plus" de estar em um cenário paradisíaco, à beira-mar. 

O retiro inovador conta com apenas 68 acomodações em estilo villa, todas extremamente espaçosas - 33 na praia e 35 sobre o mar -,com piscina privativa. Embora a maioria das villas seja desenhada para um máximo de dois ocupantes, o resort focado em adultos oferece opções com até quatro quartos.

A arquitetura de todos os espaços, sejam as acomodações ou os espaços comuns, segue a linha biofílica e impressiona. Materiais naturais, muitas texturas, espaços muito ventilados, pé-direito sempre altíssimo e cores pouco usuais no destino, como o rosa com verde nos quartos. O impacto arquitetônico já acontece logo na chegada: o píer que recebe as lanchas e hidroaviões trazendo os hóspedes é coberto por uma impressionante e imensa estrutura criada com exclusividade para o hotel, remetendo ao movimento dos dervixes durante seu transe.

Areka, seu imenso complexo de spa, conta com impressionantes 39 salas de tratamentos privativas - algumas charmosamente "escondidas" entre a vegetação, outras idilicamente instaladas em bangalôs sobre o mar. E tem também a maior academia das Maldivas, além de quadras de tênis, salas para diversas modalidades de exercícios e uma bela área sobre o mar para yoga e aerial yoga. 

Publicidade

CONFIRA AQUI MAIS DETALHES E VALORES DAS ACOMODAÇÕES DO JOALI BEING

.

 
 
 
 
 
 

.

PUBLICIDADE

Programas de imersão no "paraíso"

Os programas de imersão do Joali Being são personalizados para cada hóspede que reserva pelo menos cinco noites de estadia. Após questionário sobre saúde física e mental e hábitos cotidianos, e uma consulta individual com um dos especialistas do hotel na chegada, a equipe do hotel indica o melhor programa para reequilibrar os tais quatro pilares estabelecidos pelo hotel. Os programas sugeridos podem buscar mais vitalidade, clareza mental, equilíbrio hormonal, reequilíbrio digestivo e de peso, restauração do sono de qualidade etc.

A gente sai da consulta direto para o delicioso Aktar, o belo centro de herbologia do hotel. Ali, em meio a uma variedade impressionante de ervas, flores e frutos secos, recebemos um pacote de um chá customizado e feito ali mesmo para tomarmos durante a nossa estadia.

Ao longo da minha semana por lá, fiz diversas atividades, de massagem a watsu, de yoga a "terapia dos sons". Tudo sob o olhar atento do gerente geral Özgur Cengiz (que interage diariamente com literalmente todos os hóspedes) e acompanhado de gastronomia orgânica (há diversos menus disponíveis, mas eu mergulhei fundo no vegetariano e no de frutos do mar) e paisagens lindas para onde quer que a gente olhe. 

Publicidade

LEIA TAMBÉM: Vale a pena viajar para as Maldivas na baixa temporada?

.

 
 
 
 
 
 

.

Foco na sustentabilidade

A melhor parte é que o Joali Being já nasceu comprometido com a sustentabilidade- e a gente já nota os esforços no próprio hidroavião a caminho do hotel, com a água entregue em garrafinhas de vidro aos passageiros. 

O hotel faz parte do Olive Ridley Project (de proteção às tartarugas marinhas, com dois tanques de recuperação instalados no próprio resort), faz compostagem de todo resíduo orgânico, utiliza sacos de lixo biodegradáveis, baniu o uso de plástico (com utilização até de folhas de bananeira como embalagem natural em muitos casos), faz reciclagem constante de materiais (inclusive de vidros quebrados através de uma esmagadora de vidros própria) e adotou uma política zero waste.

Seus restaurantes trabalham com gastronomia sustentável, pregando o conceito "earth to table". O resort possui jardim e horta orgânicos e faz utilização completa de vegetais, frutas e ervas (vegetais danificados são transformados em picles, cascas das frutas são desidratadas, ervas que sobram dão aromatizam os azeites etc). Os peixes e frutos do mar servidos ali são comprados apenas de pescadores locais com práticas sustentáveis de pesca

Publicidade

As chaves das acomodações são feitas de madeira, as amenidades são embaladas em papel ou displays reutilizáveis, as cápsulas de café são 100% biodegradáveis. Além disso, eventuais plásticos encontrados são separados e enviados para a Parley, uma organização não governamental de proteção aos oceanos.

O resort trabalha com eficiência energética e uso inteligente da água, com sistema Sewage Treatment para reciclagem,utilizando depois essa mesma água para irrigação do resort em sistema "drip". Tem sistema inteligente para uso de ar condicionado nas villas e amplo uso da ventilação natural nos espaços públicos. E ainda faz uso de BioGuy para remover eventuais resíduos biológicos de maneira sustentável.

Ao que parece, o Joali Being é um casamento redondinho de belas vistas, bem-estar e sustentabilidade. Uma propriedade que foi realmente uma bela surpresa.

LEIA TAMBÉM: O novo boom do turismo de ultraluxo

.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Publicidade

.

.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.