PUBLICIDADE

Explosão em Alcântara: a cobertura do Estadão em 2003

Missão, que terminou em tragédia, tornaria o País o primeiro da América Latina a enviar o seus próprios foguetes ao espaço

PUBLICIDADE

Foto do author Liz Batista
Por Liz Batista
Atualização:

Tudo parecia correr corretamente no Centro de Lançamento de Alcântara (MA) para a realização da Operação São Luís. Prevista para 25 de agosto de 2003, a missão colocaria em órbita, a 750 quilômetros de altura, dois satélites brasileiros: o micros satélite meteorológico SATEC, do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), e o nano satélite UNOSAT da Universidade do Norte do Paraná. A missão transformaria o Brasil no primeiro país da América Latina a enviar o seus próprios foguetes ao espaço.

Mas durante a simulação, em 22 de agosto, três dias antes da operação, o Veículo Lançador de Satélites (VLS) explodiu, provocando a morte de 21 pessoas. Um dos motores do primeiro estágio foi acidentalmente acionado, transformando a torre da Base de Alcântara em uma fogueira de 3.000ºC.

Estadão de 23/8/2003 Foto: ACERVO/ESTADÃO


As vítimas, todas civis, eram técnicos e engenheiros que estavam preparando o VLS V3 para o seu terceiro voo da base espacial de Alcântara. Além do alto custo humano, a infraestrutura da base de lançamento foi comprometida e o VLS, estimado em R$14 milhões, foi inteiramente destruído.O acidente é lembrado como o pior da história do Programa Espacial Brasileiro.

Profissionais do Centro Técnico da Aeronáutica (CTA), analisam os escombros destruída da torre de lançamento da Base de Alcântara, 24/8/2003. Foto: ED FERREIRA/ESTADÃO

PUBLICIDADE

A tragédia foi manchete do Estadão de 23 de agosto de 2003. A cobertura contava que ainda era aguarda a confirmação do número de mortos; abordava as causas prováveis da explosão; trazia declarações do presidente da agência Espacial Brasileira, Luiz Bevilacqua, onde ele defendia a continuidade do Programa Espacial Brasileiro; lembrava das tentativas anteriores com VLS brasileiro, a primeira em 1997 e a segunda em 1999.

Ambas falharam, e os foguetes tiveram que ser destruídos no ar. Nos dias seguintes, o jornal acompanhou o luto das famílias, as homenagens oficiais, trouxe relatos das testemunhas e informações sobre as investigações.

Estadão de 24/8/2003 Foto: ACERVO/ESTADÃO


O Programa Espacial Brasileiro

O lançamento do VLS em 2003 marcaria um avanço importante no Programa Espacial Brasileiro, que tem suas origens no decreto que criou, em 3 de agosto de 1961, o Grupo de Organização da Comissão Nacional de Atividades Espaciais (Gonae), o embrião do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O mundo vivia os anos da corrida espacial, em 1957 os russos haviam lançado ao espaço o Sputnik, o primeiro satélite artificial, no ano seguinte os Estados Unidos lançaram seu primeiro satélite. Em 12 de abril de 1961, o astronauta russo, Yuri Gagarin, se tornou o primeiro homem a viajar para espaço. No mesmo ano, em agosto, Gagarin visitou o Brasil durante a turnê mundial elaborada para exaltar a conquista soviética.

Publicidade

Yuri Gagarin é seguido por uma multidão de fãs durante visita ao Brasil.São Paulo, SP, 1961. Foto: Acervo/ Estadão


Estadão de 13/4/1961. Foto: ACERVO/ESTAdÂO


Em 1971, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) foi criado. A ambiciosa missão de lançar satélites brasileiros com foguetes desenvolvidos no País foi aprovada em 1979. O VLS-1 foi lançado em 1997.

+ ACERVO

> Veja o jornal do dia que você nasceu

> Capas históricas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.