PUBLICIDADE

Polícia de Pernambuco investiga morte de idoso que caiu de escada rolante em estação de metrô

Homem de 75 anos caiu de estrutura e morreu no local. Inquérito deve apurar responsabilidades do caso

Foto do author Renata Okumura
Por Renata Okumura
Atualização:

A Polícia Civil de Pernambuco está investigando o caso de um homem de 75 anos que caiu de uma escada rolante e não resistiu aos ferimentos, na estação Recife do Metrô, no bairro de São José, no centro da capital pernambucana.

Conforme a investigação, o acidente envolvendo o idoso Manoel Francisco dos Santos Filho aconteceu no dia 12 de janeiro deste ano, mas ainda permanece em análise pela Delegacia da Rio Branco.

“As diligências foram iniciadas imediatamente após o fato e seguirão até a completa elucidação. Foi instaurado inquérito policial para apurar todos os detalhes”, afirmou a polícia.

Polícia Civil de Pernambuco investiga caso de idoso que morreu ao cair de escada rolante na estação Recife do metrô Foto: Reprodução/Instagram/PCPE

PUBLICIDADE

No dia do acidente, o carrinho de um ambulante ficou preso no topo da escada rolante. O comerciante e outro passageiro caíram. No meio da aglomeração formada, o idoso tentou sair pela estrutura lateral do equipamento. Ele perdeu o equilíbrio e caiu de uma altura de quase 7 metros.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado imediatamente, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O advogado Kleber Freire, que representa a família da vítima, disse que irá entrar com uma ação contra a União e contra a CBTU. “O acidente ocorreu por negligência fiscalizatória e inobservância do Decreto Federal 1.832/1996, notadamente quanto aos artigos 40 e 54″, disse ele.

Conforme Freire, o artigo 40 diz que é vedada a negociação ou comercialização de produtos e serviços no interior dos trens, nas estações e instalações, exceto aqueles devidamente autorizados pela administração ferroviária.

Publicidade

Segundo ele, o artigo 54 cita que a administração ferroviária adotará as medidas de natureza técnica, administrativa, de segurança e educativa destinadas a:

  • I - preservar o patrimônio da empresa;
  • II - garantir a regularidade e normalidade do tráfego;
  • III - garantir a integridade dos passageiros e dos bens que lhe forem confiados;
  • IV - prevenir acidentes;
  • V - garantir a manutenção da ordem em suas dependências;
  • VI - garantir o cumprimento dos direitos e deveres do usuário.

Procurada, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) não se pronunciou. O espaço permanece aberto para manifestação.

PUBLICIDADE

Mais informações sobre a investigação serão divulgadas pela polícia civil somente após a conclusão do inquérito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.