PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Literatura e mercado editorial

Babel: Nova Fronteira retoma lançamentos de clássicos a preços populares

E ainda na Babel: Selo Negro lança nova coleção, a África, Presente!; maternidade, 'Pelourinho' e o samba na abertura da Balada Literária

PUBLICIDADE

Por
Atualização:

Nova Fronteira retoma lançamentos de clássicos da literatura a preços populares

Virginia Woolf (Gisele Freund/National Portrait/Reuters) Foto: Estadão

PUBLICIDADE

A Nova Fronteira está retomando sua coleção Clássicos para Todos. Até 2018, quando foi publicado o último lote, ela era vendida com exclusividade pela Saraiva. Agora, os livros estarão nas principais livrarias. Neste mês, estão sendo lançados 30 títulos e a outra boa notícia é que eles custam R$ 19,99, R$ 24,99 ou R$ 29,99. Entre eles estão O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, Um Teto Todo Seu, de Virginia Woolf, O Bem-Amado, de Dias Gomes, e Como Manter a Calma, de Sêneca. Muitos dos livros já estavam no catálogo da editora, mas para 2023, quando devem ser lançados cinco por bimestre, a ideia é apresentar também novidades, como traduções inéditas no catálogo da editora - entre elas A Arte de Ser Feliz, de Arthur Schopenhauer, e Como se Tornar Livre, de Epiteto.

Selo Negro ganha uma nova coleção: 'África, presente!'

Criado pelo Grupo Summus há mais de 20 anos e pioneiro na publicação de obras dentro da temática racial, o Selo Negro ganha uma nova coleção em novembro: África, Presente! - Negritude e Luta Antirracista. A coleção será coordenada pelo sociólogo, antropólogo e professor da Unesp Dagoberto José Fonseca e a ideia é que ela seja um espaço de produção e divulgação do pensamento não hegemônico acerca de africanos, afro-brasileiros e indígenas. O objetivo é, segundo a editora, problematizar e contestar cientificamente paradigmas, falácias e metodologias euro-ocidentais. O título de estreia, organizado pelo próprio Dagoberto, será As Mentiras do Ocidente. Para 2023, há pelo menos dois títulos programados: Mulher Negra e Ancestralidade e Racismos.

O que significa ser uma boa mãe

Publicidade

A Vestígio começa a se programar para 2023 e um dos primeiros lançamentos do ano será Ambiciosa como a Mamãe: Saiba Por Que Priorizar a Carreira Pode Ser Bom Para os Filhos. O livro de Lara Bazelon, professora de Direito e diretora do Programa de Justiça Criminal e Justiça Racial da Universidade de São Francisco, desconstrói a ideia de que uma "boa mãe" subordina seus desejos aos dos filhos e defende que a manutenção da carreira é fundamental. Na obra, a autora compartilha suas experiências como mãe e a de outras pessoas e desmistifica o ideal de equilíbrio perfeito entre vida profissional e pessoal ao abordar as barreiras institucionais que impedem as carreiras das mulheres, como a falta de creches acessíveis e o preconceito de gênero no local de trabalho.

Casa Paratodos e Festival Artes Vertentes

De volta à Galeria Aecio Sarti, no Centro Histórico de Paraty, a Casa Paratodos vai reunir as seguintes editoras durante a Flip: Nós, Dublinense, Relicário, Macondo, Ímã Editorial e Tabla. Haverá programação cultural e venda de livros. Um dos convidados é Tierno Monénembo, romancista nascido na Guiné e que vive na França desde os anos 1970. Ele vai lançar, pela Nós, Pelourinho - que se passa, claro, em Salvador. A Flip será entre os dias 23 e 27 de novembro. Antes disso, Tierno participa, em Tiradentes, do Festival Artes Vertentes. O evento, que mistura literatura e música, vai de 17 a 27 de novembro e recebe nomes como Edimilson de Almeida Pereira, André Capilé, Prisca Agustoni, Ricardo Aleixo, Ricardo Domeneck, Eliane Brum, Ailton Krenak, Guilherme Gontijo Flores e o israelense Tal Nitzan.

Balada do Samba

Publicidade

Tia Cida dos Terreiros se apresenta na Balada Literária Foto: Estadão

A Balada Literária vai reunir, no show de abertura, cantoras e compositoras de São Paulo como Fabiana Cozza, Raquel Tobias, Tia Cida dos Terreiros e Tulipa Negra do Samba. Isso porque o evento presta homenagem ao samba este ano. Será no dia 10 de novembro, no Sesc Belenzinho. A programação, gratuita e presencial, deve ser anunciada em breve - mas já foram anunciados nomes como Saloma Salomão, Paulo Lins, Calila das Mercês, Luz Ribeiro, Tom Farias e a escritora portuguesa Ruth Simões Ribeiro. Leci Brandão e Eduardo Gudin também participam, e terão mesas em sua homenagem. Salvador, Teresina e, pela primeira vez, Recife e Rio de Janeiro terão suas programações da Balada Literária.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.