PUBLICIDADE

Conheça 10 filmes recomendados por especialistas para entender o Holocausto

Maria Luiza Tucci e Gabriel Steinberg Schvartzman, da Universidade de São Paulo, indicam filmes e documentários sobre o período histórico

Por Larissa Godoy
Atualização:

O Holocausto, um dos capítulos mais sombrios da história humana, continua a reverberar nas consciências e nas políticas globais, décadas após o fim da Segunda Guerra Mundial. Entre 1933 e 1945, sob o regime de Adolf Hitler, a Alemanha Nazista orquestrou o extermínio sistemático de 6 milhões de judeus, além de milhões de outros considerados “inferiores” ou “inimigos do Estado”, como prisioneiros políticos, pessoas com deficiência, ciganos, homossexuais, e testemunhas de Jeová. Utilizando-se de campos de concentração e extermínio, este genocídio, conhecido como Holocausto, foi marcado por uma brutalidade sem precedentes, visando a “Solução Final” para a questão judaica.

Recentemente, uma declaração do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, reacendeu o debate sobre a memória e as lições do Holocausto. Ao comparar as ações de Israel em Gaza com o extermínio perpetrado por Hitler, Lula provocou uma onda de repúdio internacional. O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, classificou a comparação como uma “linha vermelha” cruzada, acusando o presidente brasileiro de banalizar o Holocausto e ofender tanto o povo judeu quanto o direito de Israel de se defender.

PUBLICIDADE

Essa controvérsia sublinha a importância de recordar e entender o Holocausto não apenas como um evento histórico, mas como um alerta perene contra o ódio, a intolerância e o genocídio. Nesse contexto, o cinema emerge como uma ferramenta poderosa para educar e sensibilizar as gerações presentes e futuras sobre as atrocidades do Holocausto e a necessidade imperativa de preservar a memória das suas vítimas.

“O cinema quebra as versões ocultas que podem interferir na imagem de uma nação. Ele possibilita trazer para o público uma maior documentação, que é de conhecimento apenas de um historiador. Enquanto veículo de informação e esclarecimento, o cinema tem um papel educativo e pedagógico”, afirma Maria Luiza Tucci, pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP).

Nesta quinta-feira, 14, chegou aos cinemas o longa Uma Vida, com o ator Anthony Hopkins, que conta a história pouco conhecida de um corretor de bolsa que conseguiu resgatar quase 700 crianças de Praga, às vésperas da ocupação nazista. O britânico Nicholas Winton (1909-2015) agiu rápido: logo nas primeiras ofensivas de Hitler, ele partiu para a cidade e usou seus contatos para enviar as crianças para Londres e, desse modo, evitar que elas fossem mortas.

Para aqueles interessados em aprofundar ainda mais seu conhecimento sobre o Holocausto, especialistas em história e estudos judaicos oferecem uma seleção de filmes que proporcionam uma compreensão mais profunda das experiências vividas durante este período sombrio.

Thomas Keneall publicou 'A Lista de Schindler' em 1982 e, em 1993, Steven Spielberg filmou a história.  Foto: Universal Pictures

Essas sugestões vêm de renomados acadêmicos brasileiros, Maria Luiza Tucci e Gabriel Steinberg Schvartzman, ambos vinculados à Universidade de São Paulo (USP). Maria Luiza, uma destacada historiadora, lidera o Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação (LEER) e coordena o projeto Arqshoah, dedicado às vozes do Holocausto. Gabriel, por sua vez, é especialista em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas, com um foco particular no Holocausto. Ambos trazem uma perspectiva acadêmica rigorosa e um profundo compromisso com a preservação da memória e o ensino da história do Holocausto.

Publicidade

Confira a seguir as sugestões dos especialistas - todas já estão disponíveis nas plataformas de streaming:

A Lista de Schindler

O empresário alemão Oskar Schindler inicialmente utilizou mão de obra judaica como meio econômico para alavancar seus negócios durante a guerra, graças à sua posição privilegiada no partido nazista, que facilitou a obtenção de autorizações para operar uma fábrica. O que começou como uma estratégia de aproveitamento de oportunidades econômicas, transformou-se em uma ação humanitária de grande escala. Schindler empregou sua fortuna e influência para salvar mais de mil judeus do extermínio nazista, convertendo-se em um exemplo emblemático de altruísmo e resistência ao genocídio.

  • Onde assistir: Netflix

Fuga de Sobibor

A obra retrata a fuga do campo de extermínio nazista de Sobibor, local de execução de aproximadamente 250 mil judeus. Apesar da tentativa de fuga, a maioria dos fugitivos foi recapturada, resultando em apenas cerca de 60 sobreviventes.

PUBLICIDADE

  • Onde assistir: Looke

O Filho de Saul

Durante a Segunda Guerra Mundial, um judeu é obrigado a trabalhar no campo de concentração de Auschwitz e tenta salvar o corpo de um jovem para que ele tenha um sepultamento justo feito por um rabino.

Publicidade

  • Onde assistir: Prime Video

O Pianista

Durante o início da Segunda Guerra Mundial, um pianista judeu polonês testemunha a transformação de Varsóvia. Szpilman é confinado ao Gueto de Varsóvia e posteriormente separado de sua família pela Operação Reinhard. Ele permanece escondido em diversos esconderijos nas ruínas de Varsóvia até a libertação dos prisioneiros dos campos de concentração.

Em 1941, Tuvia (Daniel Craig), Zus (Liev Schreiber) e Asael (Jamie Bell), irmãos que escapam da perseguição nazista, refugiam-se em uma floresta familiar desde a infância. Inicialmente focados em sobrevivência, a fama de suas ações corajosas atrai outros buscando liberdade. Tuvia lidera, enfrentando o ceticismo de Zus, preocupado que as decisões de Tuvia possam resultar em fatalidades.

  • Onde assistir: Apple TV +

Homens Comuns: Assassinos do Holocausto

Este documentário examina como e por que milhares de alemães comuns cometeram atrocidades em massa como membros de esquadrões policiais nazistas durante o Holocausto.

Publicidade

  • Onde: Netflix

O Guarda de Auschwitz

O filme segue os eventos do Holocausto através dos olhos de um soldado da SS, a organização paramilitar ligada ao Partido Nazista de Adolf Hitler. Quando o soldado começa a trabalhar no campo de concentração de Auschwitz-Birkenau e fica encarregado de construir uma nova câmara de gás, percebe que está sendo cúmplice de uma grande atrocidade.

  • Onde: Prime Video

Operação Final

Quinze anos se passaram desde a Segunda Guerra Mundial. Os principais líderes nazistas, como Adolf Hitler, evitaram a justiça através do suicídio, mas o arquiteto responsável pela ideia dos campos de concentração, Adolf Eichmann (Ben Kingsley), conseguiu escapar e vive escondido em alguma parte do mundo. Quando a equipe liderada pelo investigador judeu Peter Malkin (Oscar Isaac) descobre o paradeiro do homem na Argentina, eles são encarregados de sequestrar Eichmann e levá-lo vivo a Israel, onde será julgado por seus crimes. Mas fugir com um dos homens mais procurados do mundo não será uma tarefa fácil.

  • Onde: Netflix

O Protocolo de Auschwitz

Em O Protocolo de Auschwitz, acompanhamos a história de Freddy e Walter - dois jovens judeus eslovacos que foram deportados para Auschwitz em 1942. Em 10 de abril de 1944, após um planejamento meticuloso e com a ajuda e a resiliência de seus internos, eles conseguiram escapar, tentando cruzar a fronteira para assim encontrar a liberdade.

  • Onde: Prime Video

Publicidade

Um Pouco de Mim, Um Pouco de Nós

Um Pouco de Mim, Um Pouco de Nós é um documentário brasileiro dirigido por André Bushatsky que reúne as histórias de diversos sobreviventes do Holocausto nazista que aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial. A produção mostra como cada um dos sobreviventes conseguiu escapar e, aos poucos, começar uma nova vida aqui no Brasil. Além dos depoimentos das vítimas, o documentário também conta com a participação de especialistas e estudiosos - como Pedro Bial e Mário Sergio Cortella - para reforçar o poder e a importância de aprendermos com a História para evitar a repetição de erros e, neste caso, horrores imperdoáveis do passado.

  • Onde: Looke
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.