PUBLICIDADE

‘Guerra Civil’: Filme polêmico com Wagner Moura quebra recorde de estúdio vencedor do Oscar; veja

Produção é a mais cara da A24, de ‘Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo’, e a única da produtora a liderar as bilheterias dos EUA; longa estreia no Brasil na quinta, 18

Foto do author Sabrina Legramandi
Por Sabrina Legramandi
Atualização:

O filme Guerra Civil, que tem o brasileiro Wagner Moura em um dos papéis principais, vem fazendo história para a A24, produtora responsável por Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo, vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2023. O longa se tornou a maior estreia do estúdio, faturando US$ 25,7 milhões – cerca de R$ 131 milhões.

Dirigido por Alex Garland, o filme também é o primeiro da A24 a liderar as bilheterias dos Estados Unidos. Guerra Civil é o longa mais caro da produtora, custando US$ 50 milhões, ou R$ 255 milhões. Os valores foram divulgados pela Variety neste domingo, 14.

Wagner Moura interpreta um dos personagens centrais de 'Guerra Civil'. Foto: A24/Divulgação

PUBLICIDADE

A trama retrata um presidente de três mandatos - um além do permitido -, em Washington, lutando contra forças separatistas da Califórnia e Texas. O filme acompanha jornalistas (vividos pela americana Kirsten Dunst e por Moura) que percorrem uma nação destruída, onde o FBI foi dissolvido e drones das Forças Armadas lançam ataques contra os civis.

Nas primeiras críticas, a revista The Atlantic destacou que o filme tem “ressonância incômoda nestes tempos politicamente polarizados”. Já a Rolling Stone disse que “poderia ser acidentalmente confundido com o presente”.

Guerra Civil chega aos cinemas brasileiros na próxima quinta, 18. / COM INFORMAÇÕES DA AFP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.