EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Cultura, comportamento, noite e gente em São Paulo

Empresário dono da Chilli Beans vai lançar livro em que fala sobre estilo de liderança humanizado

Caito Maia diz ser ‘contra gestores de empresas que pedem meta e performance a todo custo’

PUBLICIDADE

Foto do author Marcela Paes
Por Marcela Paes
Atualização:

A trajetória de Caito Maia nos negócios começou pequena, mais especificamente do tamanho de uma mala. É que o empresário, dono da marca Chilli Beans, trazia óculos dos Estados Unidos para revendê-los no Brasil antes de estabelecer a marca, hoje uma das maiores da América Latina no segmento. Agora, Maia pretende espalhar um pouco da estratégia de liderança humanizada - que diz aplicar nos seus negócios - por meio do livro “Se Parar o Sangue Esfria”, que será lançado em fevereiro. “Não recomendo e sou super contra gestores de empresas que pedem meta e performance a todo custo”, diz ele.

Caito Maia, fundador da Chilli Beans Foto: Claudio Gatti

PUBLICIDADE

Leia abaixo a entrevista:

O que seria o estilo de liderança humanizado em termos práticos?

É você realmente trazer o seu time para construir junto: abrir as portas, escutar e contribuir, independentemente da área. Tem algo que fazemos há anos que é reunir todos os departamentos nas cocriações da Chilli Beans. É preciso fazer isso de uma maneira verdadeira. O que a gente percebe é que quando trazemos todo mundo pro jogo e o time participa, isso faz uma diferença gigantesca, envolve, retém e as pessoas passam a trilhar junto com você.

Muita gente ainda acha que para conseguir maior produtividade deve-se cobrar muito dos funcionários. Como aplicar o estilo humanizado e conseguir manter o sucesso?

Publicidade

Existem exemplos no mercado de empresas que entregam resultados incríveis a todo custo. Eu absolutamente abomino isso. O que a gente quer e o que a gente tem percebido é que quando você respeita, constrói junto e cobra – é claro que você cobra -, a entrega é muito mais saudável. Eu não recomendo e sou super contra gestores de empresas que pedem meta e performance a todo custo. Tem uma hora que a conta disso vem. E eu não acredito. Acredito em retenção. Vale lembrar que as pessoas no showroom da Chilli Beans trabalham com uma média de 10 anos de casa.

Qual foi seu maior erro e o seu maior acerto na sua trajetória de negócios?

Na verdade, os erros constantemente acontecem, mas eles existem para me fazer evoluir. Se eu pudesse escolher o maior erro, talvez seria uma expansão muito rápida e radical nos Estados Unidos. Poderia ter sido um pouco mais devagar. E o maior acerto foi a conexão com meu franqueado – construir junto com meu franqueado abriu uma porta de comunicação em que eles nos ajudam a construir.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.