PUBLICIDADE

Revista de ficção científica veta centenas de autores que usaram IA para ‘escrever’ contos

A Clarksworld identificou mais de 500 textos escritos por chatbots de Inteligência Artificial, como o ChatGPT

Foto do author Redação
Por Redação

AFP - Um revista de ficção científica americana anunciou que baniu centenas de autores após receberem inúmeros trabalhos escritos por chatbots de Inteligência Artificial (IA).

Neil Clarke, redator-chefe da revista de ficção científica e fantasia Clarksworld, declarou na terça-feira, 21, a seus seguidores no Twitter que havia banido mais de 500 autores em fevereiro por seus envios “gerados por máquinas”.

Antes dos robôs como o ChatGPT, capazes de redigir textos em uma linguagem fluida e versátil, a Clarksworld se limitava a rejeitar apenas alguns autores a cada mês, geralmente por indícios de plágio, explicou Clarke.

Antes, textos eram rejeitados quando os editores identificavam plágio Foto: Gabby Jones/Bloomberg

“Nosso regulamento determina que não queremos obras escritas ou feitas com a ajuda da IA”, contou.

Mas “eles não se importam. Eles apenas mentem”, acrescentou ele.

Capa da edição de fevereiro da revista Clarksworld, de ficção científica e fantasia Foto: Clarksworld/Reprodução do site

O ChatGPT, criado pela empresa californiana OpenAI, que recebeu bilhões de dólares da Microsoft, levanta debates acirrados sobre a propriedade intelectual e a fraude acadêmica.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.