Dupla de atrizes chama atenção de Caetano Veloso por paródias políticas na pandemia

Conheça as amigas que criam, com leveza e bom humor, publicações no Instagram com críticas sociais

PUBLICIDADE

Por Camila Tuchlinski
5 min de leitura

As amigas Livia La Gatto e Renata Souza Maciel, ambas com 34 anos, nasceram em cidades diferentes. Renata cresceu em Tanabi, interior paulista, e Livia, na capital. Mas elas tiveram algumas coisas em comum na infância: o amor à música, ao teatro e ao humor. “Sou atriz, música e palhaça. Comecei a estudar música com seis anos de idade e minha mãe me colocou no piano. Sou formada em piano clássico e sempre cantei desde pequena”, relembra Renata. Lívia estuda música desde os sete: “Desde coral até a iniciação musical. Toco violão desde os nove anos. Sempre tive bandas ‘bagaceiras’ na faculdade, que misturavam músicas dos anos 1980, 1990 e 2000, assim como vários estilos, como MPB com pop, axé com dance, reggae com new age”. Ainda na infância, as duas já praticavam a arte das paródias. “A música sempre foi presente na minha vida. Eu fazia até algumas paródias quando criança, mas isso se tornou mais constante pra mim quando conheci a Livia. Nos conhecemos em 2008 e desde lá sempre fizemos coisas juntas relacionadas ao teatro e a música, além de termos uma banda, 'Lírios na Lama', com mais uma integrante, a Paula Zurawski, onde surgiram também algumas paródias. Eu e a Livia sempre tivemos esse encontro maravilhoso na música, nos entendemos e conseguimos fazer isso com a maior facilidade: mudar a voz, criar algo. E tudo isso está relacionado com a bagagem que ela e eu trazemos da música e do teatro”, explica Renata.

As atrizes e amigas Livia La Gatto eRenata Souza Maciel Foto: arquivo pessoal

Livia trouxe, para a vida adulta, as paródias que criava nos tempos de infância, mas com outra ‘roupagem’. “Acabei fazendo uso delas para fazer críticas sociais em minhas mídias desde 2018. O humor ativista me acompanha assim como a música, pois percebo que, pelo riso, a gente consegue atingir um maior número de pessoas e de forma leve e certeira. O riso ecoa mais do que o grito, do que o discurso de ódio. É uma forma leve e debochada que o artista encontra pra atingir um maior número de pessoas, mas com leveza e pitadas de deboche e ironia”, reflete. Recentemente, a dupla publicou no Instagram um vídeo parodiando diversos artistas, mas aproveitando a deixa para cobrar uma explicação de Jair Bolsonaro sobre os R$ 89 mil reais que teriam sido depositados por Fabrício Queiroz na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. O presidente ameaça a imprensa por questionamentos referentes à investigação. Sobre isso, Livia e Renata parodiaram: 

E foi por essa paródia política que o músico Caetano Veloso começou a seguir a dupla nas redes sociais. “O mundo digital está aí pra gente fazer o melhor uso dele. Instagram é uma plataforma que possibilita um mundo de conexões. E foi nessa toada que fomos presenteadas com esse alcance incrível das nossas paródias, inclusive a homenagem para nosso ídolo tão querido, Caetano Veloso”, afirma Livia La Gatto. As amigas vibraram tanto com o ilustre seguidor que gravaram um vídeo parodiando Caetano, com um mix de músicas como 'Alegria, Alegria', 'Você é Linda' e 'Oração Ao Tempo'. Elas aproveitaram para utilizar, como instrumentos, uma faca e um prato. Em agosto, o cantor participou de uma live na GloboPlay, juntamente com o filho, em que utilizaram um prato e uma faca como parte da apresentação na percussão. “Cara, prato e faca são instrumentos obrigatórios no samba de roda, mas não só na Bahia. No Rio de Janeiro, até hoje, tem gente que toca”, declarou o cantor na época, diante de comentários nas redes sociais.

Assista ao vídeo:

Continua após a publicidade

Paula Lavigne, companheira de Caetano, publicou a reação do cantor ao assistir a paródia das amigas. Ele ri e se emociona: “Ah, legal, com prato e faca! Muito bom! Adorei as meninas cantando. Fiquei emocionado com o boas-vindas”, disse o cantor, tentando conter as lágrimas. “Caetano, é pra rir, não para chorar”, complementa Lavigne. “Saber que tiramos sorrisos e lágrimas emocionadas de Caetano e de quem é fã de Caetano, é o maior presente que poderíamos receber. A humildade dele de olhar nosso vídeo despretensioso e de pijama, ele e nós de pijamas, é muito generoso da parte dele. É muito lindo”, afirma Livia La Gatto.

Amigas há mais de uma década, ela e Renata começaram a morar juntas há três meses, em São Paulo, para conter os gastos diante da pandemia do novo coronavírus. “Essas paródias são fruto de um grande aperto que passamos na pandemia, assim como todo artista, todo brasileiro. Morávamos sozinhas e tivemos que abandonar nossos respectivos apartamentos para nos adaptarmos a crise, cortar os gastos. Dividindo as contas, a gente acaba dividindo muito da nossa arte e aflições políticas diárias, uma com a outra, e acredito que essas paródias são fruto desse encontro. Duas mulheres, artista, independentes, se adaptando e não desistindo em meio a essa grande crise tão devastadora pra tanta gente”, conclui a atriz.

Renata Souza Maciel e Livia La Gatto decidiram morar na mesma casa após a pandemia Foto: arquivo pessoal
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.