PUBLICIDADE

Ex-empresário do Coldplay move ação de quase R$60 milhões por comissões não pagas

Dave Holmes, que gerenciou a banda por 22 anos, move ação judicial após encerrar discretamente a parceria há um ano

Foto do author Redação
Por Redação

Dave Holmes, ex-empresário do Coldplay, entrou com uma ação judicial contra o grupo, alegando comissões não pagas no valor de mais de US$12 milhões, o equivalente a quase R$60 milhões.

PUBLICIDADE

A revista Variety revelou que a controvérsia, ancorada em desacordos contratuais, emergiu de documentos judiciais recentemente divulgados no Reino Unido.

Holmes encerrou sua colaboração com o Coldplay há cerca de um ano, após desempenhar um papel fundamental na trajetória ascendente da banda.

Durante sua gestão, o grupo alcançou marcos impressionantes, como a conquista de 7 prêmios Grammy e a venda de mais de 100 milhões de álbuns mundialmente. Atualmente, o Coldplay está sob a direção de Phil Harvey, Mandi Frost e Arlene Moon.

A banda, formada por Chris Martin, Jonny Buckland, Guy Berryman e Will Champion, começou sua jornada em 1997, após se unirem no University College of London. Holmes, refletindo sobre seus primeiros dias com o grupo, destacou sua convicção no sucesso do Coldplay, lembrando-se de quando presenteou sua mãe com o álbum de estreia Parachutes e previu que eles alcançariam a grandeza de bandas como o U2.

Ao longo dos anos, o Coldplay experimentou diversas transições discográficas. Começaram sua carreira com a Parlophone U.K. em 1999, e após uma série de movimentações no mercado, associaram-se à Atlantic em 2014. Este litígio surge em um momento crucial, já que a banda renovou recentemente seus contratos com as gravadoras Parlophone e Atlantic, antecipando o lançamento de Music of the Spheres.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.