PUBLICIDADE

Migração de novelas ao streaming conquista espectador ‘sem tempo’

Plataformas como o Globoplay disponibilizam mais de 150 opções, entre inéditas, como ‘Todas as Flores’, e clássicos mais antigos

Foto do author Daniel Silveira
Por Daniel Silveira
Atualização:

A telenovela é um dos principais produtos culturais brasileiros. Desde a primeira, Sua Vida Me Pertence, da TV Tupi (1951), centenas foram ao ar. Só na TV Globo, um balanço de 2021 catalogou 321 – e mais de 150 estão no Globoplay.

A plataforma não é exclusiva para novelas, mas se une à programação da TV aberta e do canal Viva. Prova disso é o investimento que o canal tem feito para ampliar a oferta, incluindo produções antigas e inéditas como Todas As Flores.

PUBLICIDADE

A novela escrita por João Emanuel Carneiro (Avenida Brasil e A Favorita) tem atraído fãs com seus cinco capítulos semanais lançados às quartas-feiras. A atriz Camila Castro, 30, é uma delas. “Tinha costume de assistir à TV aberta, às vezes deixava ligada desde a novela das seis”, conta.

Com o streaming, a rotina mudou. “Chega terça e eu fico nervosa para assistir, mas nem sempre estou em casa ou com televisão, acho que o streaming dá essa facilidade de ver quando e onde eu quiser”, diz.

Diferenciais

Além da flexibilidade de horário e lugar para ver, novelas no streaming guardam outras diferenças. “A TV tem a coisa de ser uma poção mágica diária, que eu acho muito legal, mas para pessoas que passam mais tempo em casa”, comenta a professora e diretora Paula Lice, que se assume apaixonada por novelas desde criança. “Quando você tem compromissos noturnos, por exemplo, acho que o streaming salva”, completa.

Paula conta que começou a acompanhar os folhetins no Globoplay vendo Amor de Mãe, de Manuela Dias. Ela e outros amigos criaram um grupo no WhatsApp para comentar a trama. Depois veio Pantanal e, agora, Todas As Flores. “Toda semana tem quem maratona ou distribui os capítulos ao longo da semana, e comentamos o que gostamos ou não”, diz.

As diferenças também passam pela narrativa. Os ganchos para segurar telespectadores precisam ser repensados. Se antes eram necessários entre um bloco e outro, no streaming não precisa pois não há intervalo. O capítulo de sábado na TV costuma ter um gancho mais importante para garantir a audiência da segunda. No caso de Todas as Flores, ele está no quinto episódio.

Publicidade

A atriz Camila Castro, de 27 anos, que assiste novelas como 'Todas as Flores' e 'Pantanal' via streaming pelo Globoplay. Foto: Tiago Queiroz/Estadão. Foto: Tiago Queiroz

“A gente nota também uma aceleração em relação ao tempo da dramaturgia da telenovela tradicional, com os personagens falando muito mais sobre os acontecimentos”, explica Maíra Bianchini, doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas, professora e cocriadora do Estude Séries, sobre narrativas seriadas. A percepção é corroborada pela Globo. “Novelas no streaming tendem a ser mais curtas, com menos núcleos e personagens e narrativa mais acelerada”, diz a emissora em comunicado.

Estratégia

Todas as Flores nem é a primeira aposta da Globo em novela na plataforma. Em 2021, ela lançou Verdades Secretas 2 exclusivamente lá. “Em 2019, fizeram uma experiência com Órfãos da Terra, liberando capítulos antes no streaming”, conta Maíra.

“Este é um fenômeno complexo, há uma negociação do ponto de vista de produção, distribuição, consumo”, diz ela. Segundo a pesquisadora, o canal precisou “educar” seus telespectadores. “Lembro de ver na programação vídeos ensinando como usar o Globoplay.” A plataforma não é a única. PlayPlus e Netflix também oferecem algumas produções.

Segundo a Globo, ofertas de conteúdo são baseadas em pesquisas. “Avaliamos métricas de consumo, engajamento, completude, contribuição para novos assinantes e realizamos pesquisas qualitativas para entender a percepção dos consumidores”, pontua.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.