Aegea vence leilão de serviços de esgotamento sanitário do Ceará

Projeto é uma Parceria Público-Privada e o leilão tinha como critério a oferta de menor valor de contraprestação a ser paga pelo poder público

PUBLICIDADE

Por Juliana Estigarríbia
Atualização:

A Aegea venceu o leilão de serviços de esgotamento sanitário do Ceará nesta terça-feira, 27. No bloco um, o grupo apresentou uma proposta de contraprestação de R$ 7,65 bilhões, um deságio de 27,9% sobre o valor máximo de R$ 10,6 bilhões. Já no segundo bloco, a proposta foi de R$ 11,37 bilhões, um deságio de 37,8% sobre o valor máximo de R$ 18,3 bilhões.

A disputa foi a viva-voz entre a empresa e a Iguá, que preferiu não ofertar contraproposta em relação ao primeiro lance da Aegea, a grande vencedora do leilão, uma vez que já havia arrematado o bloco um do projeto com um deságio também agressivo de 27,9%.

Imagem da ETE de Timbiras/Manaus do grupo Aegea inaugurada em 2018 Foto: Grupo Aegea

PUBLICIDADE

O projeto é uma Parceria Público-Privada (PPP) e o leilão tinha como critério a oferta de menor valor de contraprestação a ser paga pelo poder público.

Quatro grupos ofertaram propostas pelo lote: Aegea, Iguá, um consórcio composto por Marquise, GS Inima e PB Construções e outro por Encalso, Terracom, Hidrosystem e CGD. Iguá se classificou primeiro para o viva-voz, mas decidiu não seguir após o primeiro lance da Aegea.

O bloco um abrange 17 municípios e tem investimento estimado da ordem de R$ 2,4 bilhões (mais R$ 225 milhões de gestão comercial) ao longo dos 30 anos de contrato. O bloco 2, por sua vez, abrange 7 municípios e tem investimento estimado da ordem de R$ 3 bilhões (mais R$ 527 milhões de gestão comercial).

O leilão teve dois lotes, com 24 municípios no total. Os investimentos estimados somados são da ordem de R$ 6,2 bilhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.