Publicidade

Agência de risco põe empresas brasileiras em observação negativa

Por Agencia Estado
Atualização:

A agência classificadora de riscos Fitch colocou em observação negativa as classificações em moedas estrangeira de várias empresas brasileiras. A medida foi anunciada um dia após a agência ter colocado a avaliação soberana do País em moeda local e estrangeira sob observação também negativa. A decisão reflete maior risco do País e as desfavoráveis condições do mercado para as empresas brasileiras, que enfrentam menor liquidez e maior risco de refinanciamento sob o atual cenário volátil. A Fitch continuará monitorando os desenvolvimentos no Brasil, assim como outros fatores que possam afetar o quadro operacional e o risco de crédito das companhias brasileiras. As empresas que tiveram as avaliações afetadas foram: Alcoa Alumínio, Aracruz Celulose, Ambev, Companhia Petrolífera Marlim, Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Companhia Siderúrgica de Tubarão, CSN Island, MRS Logística, OPP Química, OPP Finance, Petrobras, Ripasa Celulose e Papel, Sadia, Samarco Mineração, Tele Norte Leste Participações, Telemar Norte Leste, Trikem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.