PUBLICIDADE

Publicidade

Agências Havas e BETC unem suas operações no Brasil

Decisão servirá para cortar custos com funcionários administrativos, de tecnologia e também de criação

Foto do author Fernando Scheller
Por Fernando Scheller
Atualização:

As operações das agências Havas e BETC, que atendem contas como Reckitt Benckiser, Pão de Açúcar, Peugeot, Accor Hotéis, Hershey’s e China in Box, serão unidas no País. Embora a Havas seja um grupo bem maior no exterior, decidiu-se que no Brasil ela será descontinuada, em favor do uso da BETC. A decisão, além de unificar o discurso criativo das duas agências, servirá também para cortar custos com funcionários administrativos, de tecnologia e também de criação.  Para a BETC, no entanto, a união será um “salto”: a empresa, uma startup iniciada no Brasil em 2014 pelos publicitários Gal Barradas e Erh Ray, tinha cem funcionários e era bem menor do que a Havas. Agora, com a união dos negócios, mesmo depois da realização dos cortes planejados, a equipe da BETC ficará com 230 pessoas. Segundo Gal Barradas, copresidente da BETC, a decisão de unir as operações está relacionada à situação da economia – o que significa o atendimento a clientes dentro de uma estrutura mais enxuta e consciente de custos. A Havas não é o primeiro grupo ao unir ou eliminar operações no País.  A rede de agências ABC, que foi comprada pelo grupo americano Omnicom no fim de 2015, fez um processo de enxugamento durante o ano passado – eliminou de seu portfólio, por exemplo, um escritório regional da Africa e dois da DM9, além de ter fechado a operação local da americana Pereira & O’Dell. Nova ordem. Aberta em 2014, ano em que a economia brasileira já começava a dar sinais de cansaço, a BETC ganhou espaço, segundo Barradas, por se mostrar flexível não só na forma do atendimento às necessidades do cliente, como também por estar atenta a novas formas de cobrança pelos serviços.  Em alguns casos, como no relançamento da campanha dos mamíferos, da Parmalat, a agência trabalhou para a multinacional francesa Lactalis por uma taxa de sucesso. Ainda jovem redator da DM9, nos anos 1990, Ray – hoje copresidente da BETC – criou a campanha original dos mamíferos. O publicitário é também um dos 20 jurados que vão representar o Brasil na próxima edição do Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade, no mês que vem. A BETC foi criada, dentro da multinacional francesa Havas, como um braço de tecnologia, mas evoluiu para uma agência de publicidade independente. Na opinião de Gal Barradas, desde então a companhia conseguiu criar um “padrão estético e criativo” que é associado à BETC. “Não é porque uma agência cresceu que ela tem de perder seu vigor criativo.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.