Publicidade

Anbid: fundos têm fuga de R$ 1,5 bi em um dia

Os saques nos fundos de investimento continuam expressivos. Apenas no dia 30 do mês passado, a saída de recursos foi de R$ 1,489 bilhão. Fundos que mais renderam foram os cambiais, com alta de 9,01%.

Por Agencia Estado
Atualização:

Os fundos de investimento continuam registrando saques altos. Na última terça-feira, dia 30, a fuga de capitais foi de R$ 1,489 bilhão. Em julho, a saída de estava em R$ 16,021 bilhões e, no ano, de R$ 43,705 bilhões. Os dados são da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid). Os fundos que registraram os maiores saques foram os DI, que pagam juros pós-fixados. No dia 30 as retiradas foram de R$ 452 milhões e, em julho, de R$ 5,866 bilhões. Em 2002 esses fundos registraram saída de R$ 18,748 bilhões. Os fundos de renda fixa, que investem em ativos com juros prefixados, também tiveram saques expressivos. A saída foi de R$ 4,136 bilhões em julho e de R$ 12,971 bilhões no ano. De acordo com o professor Marcelo Guterman, do Ibmec, ainda não há estudos que definam o porquê dessa saída expressiva de recursos dos fundos, mas que esses capitais estão indo principalmente para os Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) e para a Poupança e, em menor parte, para o exterior. "A captação dos CDBs e da poupança é recorde nesses últimos meses", informou. Rentabilidade Os fundos que mais renderam até o dia 30 de julho foram os cambiais, que buscam replicar a variação do dólar. A alta foi de 9,01% no mês e de 29,56% no ano. Os fundos que pagam taxas de juros também subiram no mês. Os de renda fixa tiveram alta de 1,19% até o dia 30 e de 7,89% no ano. Os fundos DI cresceram 1,19% no mês e 8,54% no ano. Quem investiu em ações teve perdas no mês passado. Os fundos Ibovespa, que visam acompanhar a variação do Ibovespa - índice que mede a variação das ações mais negociadas da Bolsa -, caíram 15,96% até o dia 30 de julho e 31,72% no ano. Os fundos setoriais, que investem em ações de um determinado segmento, também tiveram queda. Os setoriais de telecomunicações tiveram baixa de 13,47% em julho e de 33,77% no ano. Os setoriais de energia caíram 17,46% no mês passado e 24,96% em 2002. Os fundos de privatização da Petrobrás com recursos do FGTS caíram 22,46% até o dia 30 de julho e 17,76% em 2002. Os com recursos próprios tiveram queda de 22,31% no mês passado e de 18,03% no ano. Os fundos de privatização da Companhia Vale do Rio Doce também caíram, embora numa proporção menor. Nos com recursos do FGTS, a queda foi de 3,41% no mês, mas no ano eles ainda estão em alta de 38,85%. Os com recursos próprios caíram 3,44% no mês e mantiveram os ganhos de 42,20% em 2002. Os migração tiveram queda de 3,40% em julho e alta de 32,85% no ano. Veja, nos links abaixo, cartilha com dicas de investimento e análise de carteiras de acordo com o perfil do investidor, além de matéria com o ranking dos melhores investimentos do mês passado e do ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.