Louis Vuitton vende bolsa que emula sacola feita de papel - item custa R$ 20 mil e está esgotado

Bolsa é feita em couro e na mesma cor que as sacolas de compra feitas de papel

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A “Sandwich Bag” (sacola de sanduíche, em tradução livre) da Louis Vuitton parece realmente o que o nome diz: uma embalagem de papel que acomoda algum lanche. A diferença, no entanto, é que a bolsa é feita de couro, leva o nome da maison e é assinada por Pharrell Williams. No site oficial da marca no Brasil, a peça custa R$ 20,6 mil e está atualmente esgotada.

A “sacola” é, na verdade, uma grande bolsa clutch (sem alças) feita em “couro macio exatamente na mesma cor das famosas sacolas de compras” de papel da marca, de acordo com a descrição no site oficial. A bolsa traz as mesmas inscrições “Louis Vuitton” e “Maison Fondée En 1854″. O interior apresenta um bolso com zíper e um bolso plano duplo, diz a marca.

“Sandwich Bag” (sacola de sanduíche, em tradução livre) da Louis Vuitton custa R$ 20,6 mil no site brasileiro da marca Foto: Divulgação Louis Vuitton

PUBLICIDADE

O designer da bolsa, Pharrell Williams, também conhecido por ser ser um premiado músico que já venceu o Grammy 13 vezes, foi nomeado diretor criativo de moda masculina da luxuosa casa de moda francesa em fevereiro do ano passado. A bolsa está esgotada tanto no site nacional da marca quanto no europeu - onde é possível entrar em uma lista de espera para adquirir o produto.

Essa não é a primeira vez que a Louis Vuitton se inspira em acessórios do dia a dia para suas luxosas peças, segundo matéria da CNN. Em 2007, na coleção Primavera-Verão, a casa prestou homenagem às bolsas de plástico quadriculadas que são comumente usadas para transportar roupas à lavanderia. Já em 2022, a marca também lançou uma bolsa transversal semelhante a um lata de tinta.

Outras casas de moda também adotaram essa abordagem: Em 2014, o designer Ashish Gupta transformou a sacola plástica de supermercado em uma peça com lantejoulas a um preço premium, dizendo que era uma “homenagem à vida cotidiana”. “É talvez também uma revolta contra a natureza descartável da moda rápida”, disse Gupta em um e-mail de 2017 para a CNN. “É pegar um objeto clássico, mas descartável, e transformá-lo em algo com longevidade, que pode ser apreciado fora de seu contexto usual por sua qualidade de design atemporal.”

Mas tais designs podem causar controvérsias — e zombarias. Em 2017, a Balenciaga lançou uma bolsa de US$ 2.145 que se parecia exatamente com a icônica sacola “Frakta” azul e amassada da Ikea, que custa 99 centavos, e imediatamente se tornou viral nas redes sociais.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.