EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Dynamo não conhecia proposta da Eneva de fusão com Vibra

Acionista das duas empresas chegou a apresentar ideia de união

PUBLICIDADE

Foto do author Cristiane Barbieri
Por Cristiane Barbieri (Broadcast)
Atualização:
O valor de mercado da Vibra é maior que o da Eneva Foto: Divulgação/Vibra Energia

Apesar de ter levado à Vibra e à Eneva a ideia de que uma fusão entre as duas empresas faria sentido a ambas, a Dynamo não conhecia a proposta que foi apresentada hoje, 27, pela Eneva, segundo fontes de mercado.

PUBLICIDADE

Apenas agora, com os dados em mãos, é que a gestora começará a olhá-la com maior profundidade e a fazer contas. Analistas do setor viram com reticências o negócio. Apesar de dizerem que o racional é interessante – em termos de crescimento, complementariedade dos negócios e fortalecimento das duas operações –, todos dizem que a Eneva será mais beneficiada do que a Vibra.

Isso porque o valor de mercado da Vibra é maior e a alavancagem financeira da Eneva também é bem maior. Segundo o Goldman Sachs, os acionistas da Vibra teriam seus papéis diluídos em 10% caso o negócio fosse concretizado. Procurada, a Dynamo não se manifestou.



Publicidade


Este texto foi publicado no Broadcast no dia 27/11/23, às 17h14

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.