EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Empresa de IA argentina, avaliada em US$ 340 milhões, prepara estreia na Nasdaq

OmnigenicsAI chega à bolsa norte-americana em momento difícil para o mercado de ações

PUBLICIDADE

Foto do author Altamiro Silva Junior
Por Altamiro Silva Junior (Broadcast)
Listagem da empresa de diagnósticos médicos na Nasdaq deve ocorrer no final deste semestre ou início do próximo Foto: div

A Argentina saiu na frente do Brasil na inteligência artificial e uma empresa do país que usa essa tecnologia para fazer diagnósticos médicos, a OmnigenicsAI, vai estrear na Nasdaq este ano, em uma operação que avalia a companhia em US$ 340 milhões. Já a listagem de empresas brasileiras lá fora deve ficar para 2025, na visão do Linklaters, escritório de advocacia que assessorou a transação.

PUBLICIDADE

A chegada da OmnigenicsAI na Nasdaq em um momento difícil para os mercados de ações no mundo vai ocorrer por meio de uma combinação de negócios com a APx Acquisition Corp, uma “empresa cheque em branco” (Spac, na sigla em inglês) criada para se fundir com outra e permitir a listagem nas bolsas americanas. Na operação, também houve a aquisição de uma empresa inglesa, a MultiplAI Health.

O sócio do Linklaters, Matthew Poulter, americano baseado em São Paulo, advogado responsável por liderar a operação, observa que, ao contrário do Brasil, as empresas da Argentina que querem se listar em uma bolsa precisam ir para Nova York. Já no Brasil, com o mercado local forte, o primeiro caminho é a listagem na B3 e os Estados Unidos acabam sendo opção para empresas mais específicas, como aquelas que são mais internacionalizadas.

Mais listagens devem ocorrer só em 2025

O advogado do Linklaters conta que está trabalhando com mais empresas argentinas para a listagem nos EUA e na assessoria de “duas ou três” empresas brasileiras que querem chegar a Nova York, mas será um movimento para 2025. Incertezas sobre os cortes de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e, no segundo semestre, as eleições americanas, devem deixar as operações para o primeiro trimestre do ano que vem, avalia Poulter.

O advogado do Linklaters, um dos 15 maiores escritórios do mundo, cuidou da operação jurídica da OmnigenicsAI a partir do escritório da São Paulo. Após uma reestruturação, o escritório paulista se transformou em um polo regional, para atender negócios dos países próximos. Recentemente, o escritório assessorou a emissão internacional de um título soberano do Paraguai. Criado em Londres há 185 anos, o Linklaters opera em 21 países.

Publicidade

Na empresa de IA argentina, além de Matthew Poulter, colegas de escritórios de vários países, como Reino Unido, Bélgica e Estados Unidos (Nova York e Washington) participaram. O negócio teve várias etapas quase que ao mesmo tempo, incluindo fusão, aquisição, oferta inicial de ações nas Ilhas Cayman e questões tributárias. A listagem na Nasdaq deve ocorrer no final deste semestre ou início do próximo.


Este texto foi publicado no Broadcast no dia 13/05/24, às 15h27

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.