EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Grupo AD lança site para aluguel de lojas, quiosques e mídias em shoppings

PUBLICIDADE

Foto do author Circe Bonatelli
Por Circe Bonatelli (Broadcast)
Atualização:
Previsão é que vendas em shoppings movimentem R$ 4,2 bilhões  Foto: Tiago Queiroz/Estadão

 

O Grupo AD, administrador de 37 shoppings no País, vai lançar ainda neste mês uma plataforma online para locação de áreas comerciais, como lojas, quiosques e espaços de mídia. Batizada de AlugueOn, a ferramenta é semelhante aos sites de aluguel de apartamentos. Mas neste caso, a plataforma é voltada a lojistas e investidores, com fotos, vídeos, plantas e valores dos pontos.

PUBLICIDADE

Facilitador. A expectativa é que, no fim do primeiro ano, a comercialização de áreas pelo AlugueOn represente algo em torno de 25% das locações totais do Grupo AD. A princípio, a oferta abrangerá apenas os espaços comerciais dos shoppings sob sua gestão. Mais adiante, a plataforma também quer atrair pontos de outras administradoras, incluindo lojas de rua, escritórios e até galpões.

Em alta. O Grupo AD é um dos líderes na administração de shoppings no País e tem o plano de ampliar a área locável sob sua gestão em 12% em 2021. Até abril, mais três unidades vão entrar no portfólio, e há dois novos empreendimentos em fase de negociação. A companhia fechou 2020 com cerca de R$ 6,5 bilhões em vendas nos seus 37 shoppings e 4% da área locável desocupada. "Esperamos reduzir a vacância com o lançamento da nova plataforma", diz a diretora comercial, Magali Sanches.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 14/01/2021 às 15:41

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Publicidade

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acessehttp://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.