EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

SumUp avança para pequenas e médias empresas em busca de diversificação

Companhia de maquininhas vai além dos microempreendedores

PUBLICIDADE

Foto do author Matheus Piovesana
Por Matheus Piovesana
SumUp começou a oferecer negócios como uma conta digital e crédito para capital de giro Foto: AUFORT Jerrome - stock.adobe.com

Enquanto titãs do mundo das maquininhas, como Rede e Cielo, investem para conquistar espaço entre pequenos e médios lojistas partindo “de cima”, a inglesa SumUp também quer ganhar espaço no segmento, mas vindo “de baixo”. O Brasil é o primeiro mercado em que a empresa começou a buscar pequenas e médias empresas (PMEs), indo além dos microempreendedores e negócios de menor porte.

PUBLICIDADE

O CEO da SumUp no Brasil, Carlos Grieco, afirma que a base da pirâmide continua sendo rentável e demandando maquininhas e soluções para receber pagamentos pela via eletrônica. Entretanto, é um cliente que tem alta mortalidade, e para diversificar os negócios, a empresa começou a subir degraus há três anos, e vê uma posição consolidada entre as PMEs.

Para disputar com empresas maiores, muitas delas com grandes bancos por trás, a SumUp também começou a oferecer negócios para além da maquininha, como uma conta digital e crédito para capital de giro. Agora, quer enveredar também pelos equipamentos para pontos de venda: lançou uma frente de caixa que recebe pedidos, ajuda na gestão de estoque e, claro, inclui a maquininha.

A SumUp não revela o volume de transações que processa no Brasil, ou a base de clientes que possui por aqui. Em todo o mundo, são 4 milhões de clientes, todos de micro e pequeno porte, espalhados por 36 países.


Publicidade

Este texto foi publicado no Broadcast no dia 24/01/24, às 19h54

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.