Publicidade

Publicidade

Crédito no Brasil deve crescer entre 15% e 17% em 2012, diz Santander

Avaliação do executivo é harmoniosa em relação à estimativa de incremento de 15% para o indicador neste ano realizada pelo Banco Central

Por Ricardo Leopoldo (Broadcast) e da Agência Estado
Atualização:

O vice-presidente de Risco do banco Santander, Oscar Rodrigues, afirmou que espera uma expansão entre 15% e 17% da liberação de financiamentos no Brasil em 2012. "Nossa plano é crescer a concessão de crédito neste ano em linha com o mercado", afirmou. A avaliação do executivo é harmoniosa em relação à estimativa de incremento de 15% para o indicador neste ano realizada pelo Banco Central, como enfatizou ontem o diretor de Política Econômica, Carlos Hamilton Araújo.

PUBLICIDADE

Segundo Rodrigues, o Santander quer aumentar em 2012 sua participação na concessão de crédito em algumas modalidades, especialmente cartões, financiamentos para quem deseja comprar imóveis e liberação de empréstimos para empresas. "Sinto-me com sorte de estar no Brasil, pois é um país com muitas oportunidades e grande potencial de crescimento em várias áreas, entre elas, projetos de infraestrutura", afirmou, em palestra realizada pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF-SP), em São Paulo.

O executivo do Santander mostrou-se otimista com as perspectivas de redução das prestações não pagas de consumidores nos próximos meses. "Esperamos que as medidas do governo ajudem a inadimplência a cair no segundo semestre", disse. Ele não especificou em quais linhas e quanto espera de redução dessas taxas até o final do ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.