Economia poderia ter crescido até R$ 46,3 bi com inclusão de nem-nem no trabalho

Estimativa foi feita com exclusividade para o ‘Estadão/Broadcast’ pela CNC e considera número de jovens inativos na faixa de 18 a 24 anos em 2022

Publicidade

PUBLICIDADE

Atualização:
2 min de leitura