Publicidade

Publicidade

Lojas da 25 de Março estão retendo estoques

Os lojistas e importadores da região da Rua 25 de Março, no Centro de São Paulo, estão retendo seus estoques em decorrência da disparada do dólar nos últimos dias

Por Agencia Estado
Atualização:

Os lojistas e importadores da região da Rua 25 de Março, no Centro de São Paulo, estão retendo seus estoques em decorrência da disparada do dólar nos últimos dias. De acordo com a União dos Lojistas da Rua 25 de Março e Adjacências (Univinco), os comerciantes de produtos importados estão evitando as vendas a prazo e realizando vendas à vista numa cotação média de R$ 3. A presidente da Univinco, Mariana Laskani, destaca que algumas lojas já estão repassando ao consumidor os efeitos da alta do dólar. "Quem não repassou os custos está segurando o estoque porque não sabe se vai conseguir repor a mercadoria sem ter prejuízos futuros, por causa da oscilação do dólar e das incertezas do mercado financeiro", explica. Ela afirma que a expectativa dos empresários da região é que a cotação da moeda volte ao patamar de R$ 2,50 antes do final do ano. O proprietário da importadora de tecidos Slaqer, Maurice Saad Júnior, conta que no setor de tecidos os repasses dos custos chegam a 3%. Ele afirmou que a maioria das lojas da região está retendo estoques para evitar prejuízos. "Comprar produto importado nesta época é perda na certa. Já perdemos cerca de 30% com o estoque anterior porque a moeda subiu muito nestes últimos meses",diz.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.