Publicidade

Lula diz que Campos Neto precisa ‘cumprir a lei’; mercado reage e Bolsa despenca

Segundo o presidente, decisão de manter a Selic em 13,75% ao ano ‘não tem explicação nenhuma’; Bolsa caiu 2,29% e dólar subiu para R$ 5,29

Foto do author Rayanderson Guerra
Por Rayanderson Guerra
Atualização:

RIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira, 23, que a história julgará a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de manter a Selic a 13,75% ao ano. O petista disse que a medida “não tem explicação nenhuma no mundo” e que o presidente do BC, Roberto Campos Neto, “tem que cumprir a lei”.

Nesta quinta-feira, a Bolsa perdeu o patamar dos 100 mil pontos. No fechamento, o Ibovespa, principal índice da B3, caiu 2,29%, a 97.926,34 pontos. Já o dólar ampliou a alta e fechou em R$ 5,29, com alta de 1,01%. O recuo destoa da valorização superior a 1% na maioria dos índices de ações de Nova York.

“Não tem explicação nenhuma no mundo a taxa de juros estar a 13,75% ao ano. Quem tem que cuidar do Campos Neto é o Senado que o indicou. Ele (Roberto Campos Neto) não foi eleito pelo povo. Não foi indicado pelo presidente. Foi indicado pelo Senado”, disse Lula.

Segundo o presidente, Campos Neto “só tem que cumprir a lei, que estabeleceu a autonomia do Banco Central”.

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central 

“Quando eu tinha o [ex-presidente do BC Henrique] Meirelles, que foi um indicado meu, eu conversava com o Meirelles. Se esse cidadão [Campos Neto] quiser, ele nem precisa conversar comigo. Ele só tem que cumprir a lei, que estabeleceu a autonomia do Banco Central. Ele precisa cuidar da política monetária, mas ele precisa cuidar também do emprego, cuidar da inflação e cuidar da renda do povo. Todo mundo sabe que ele não está fazendo isso. Se ele estivesse fazendo, eu não estava reclamando”, disse Lula durante visita ao Complexo Naval de Itaguaí, no Rio de Janeiro.