Publicidade

Publicidade

Lula afirma que Desenrola deve entrar em operação apenas em setembro: ‘Tenho fé'

Presidente da República disse nesta quinta-feira, 6, que programa de refinanciamento de dívidas de pessoas físicas ficará para o segundo semestre

Foto do author Sofia  Aguiar
Por Sofia Aguiar (Broadcast)
Atualização:

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o programa Desenrola Brasil, de refinanciamento de dívidas de pessoas físicas, deve entrar em operação apenas em setembro. Em um primeiro momento, o petista disse que o foco deve ser a renegociação de dívidas de menor valor - de até R$ 5 mil - que representam a maioria dos débitos em aberto.

“É o tipo da pessoa que tem na dívida mais penduricalho do que dívida”, disse. “É uma pessoa que gastou R$ 2 mil, mas entra juros, não sei das quantas, e vai para R$ 5 mil.” As declarações foram dadas em trecho divulgado pelo SBT de entrevista gravada com Lula nesta quinta-feira, 6.

Presidente da República disse nesta quinta-feira, 6, que programa de refinanciamento de dívidas de pessoas físicas ficará para o segundo semestre Foto: Evaristo Sá/ AFP

No início de junho, o governo publicou a medida provisória que criou o programa. O Desenrola, que foi promessa de campanha do presidente, irá dividir o público em duas faixas, com aqueles que recebem até dois salários mínimos e devem até R$ 5 mil podendo renegociar e parcelar dívidas em até 60 vezes. A iniciativa pode beneficiar 70 milhões de brasileiros endividados, segundo o Ministério da Fazenda.

Para Lula, contudo, é preciso discutir um pouco mais o programa. “Mas tenho fé em Deus que a gente possa apresentar isso no mais tardar no meio de setembro para a gente poder apaziguar a mente do povo brasileiro que está devendo”, declarou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.