Magalu adere ao Remessa Conforme, programa que zera alíquota de importação de compras de até US$ 50

Magazine Luiza se junta a empresas como Mercado Livre, Shein e AliExpress, que também participam do programa

PUBLICIDADE

Foto do author Luci Ribeiro
Por Luci Ribeiro

A Secretaria Especial da Receita Federal certificou a empresa Magazine Luiza como participante do Remessa Conforme, programa voltado para varejistas de comércio eletrônico que zera a alíquota de importação de compras de até US$ 50 feitas em empresas habilitadas na iniciativa. A decisão consta de ato publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 11.

Segundo o Magalu, o objetivo da adesão ao programa é ampliar o portfólio de itens importados em seu marketplace e trazer os produtos do exterior seguindo os “rígidos protocolos de verificação contra falsificação e padrão de qualidade de mercadorias” da empresa. A varejista afirma que hoje já atua por meio de uma operação que envolve itens enviados dos Estados Unidos para o Brasil.

Remessa Conforme

O Remessa Conforme, que busca conter a sonegação tributária, zera o Imposto de Importação nas transações de até US$ 50 para as varejistas integrantes do programa que cobrarem os tributos no momento em que o produto é adquirido - antes, essa cobrança só ocorria quando a mercadoria chegava ao País.

PUBLICIDADE

Em contrapartida, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), cobrado pelos Estados, passou a ter alíquota padrão de 17% para essas operações. Acima de US$ 50, há incidência do Imposto de Importação (60%) e do ICMS. Fora do programa, a alíquota de importação é de 60%.

Empresas como Shein, AliExpress, Sinerlog, Shopee e Mercado Livre já foram certificadas no programa pela Receita Federal.

Magazine Luiza adere ao Remessa Conforme Foto: Daniel Teixeira/Estadão
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.