Publicidade

Publicidade

Maior fabricante de autopeças dos EUA pede concordata

Por Agencia Estado
Atualização:

A fabricante de autopeças dos Estados Unidos Delphi pediu concordata no sábado em meio a uma grave crise financeira provocada por altos custos de salários e benefícios,. Foi o maior pedido de recuperação judicial da história do setor automotivo norte-americano e deve ter amplo impacto na indústria. A maior fornecedora de autopeças dos EUA entrou com o pedido no Tribunal de Falências de Nova York. Subsidiárias fora do país não foram incluídas. A empresa passa por dificuldades desde que foi separada da antiga matriz General Motors, em 1999. Registrou um prejuízo líquido de US$ 4,8 bilhões em 2004 e de US$ 741 milhões no primeiro semestre deste ano. A companhia vinha negociando um financiamento bilionário com a GM e grandes cortes de salário e benefícios com o sindicato União de Trabalhadores. A medida também deve aprofundar as preocupações financeiras da GM, que compartilha de muitos dos problemas que levaram a Delphi a pedir recuperação judicial. A empresa foi autorizada pelo Tribunal de Falências a sacar recursos da tesouraria para pagar salários aos 35 mil empregados nos EUA, informou o grupo em um comunicado. Mesmo assim, o Tribunal disse que vai indicar terça-feira um juiz especial que deve se encarregar do processo da quebra da empresa. A Delphi, que faz quase todos os componentes encontrados em um carro, tinha cerca de 185,2 mil funcionários no mundo no fim de 2004. No Brasil, a empresa conta com 10 fábricas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.