Publicidade

CazéTV: XP e General Atlantic viram sócias minoritárias da LiveMode, dona do canal

Empresas não divulgaram valor do aporte nem qual será a participação dos fundos de investimento no grupo

Foto do author Wesley Gonsalves
Atualização:

A LiveMode, empresa de mídia e marketing dona da CazéTV (especializada em transmissões esportivas via streaming), fechou acordo para receber um aporte financeiro do fundo General Atlantic e de um fundo de private equity (que compra participação em empresas) da XP Asset. Com o investimento, as duas companhias se tornam sócias minoritárias da LiveMode.

PUBLICIDADE

Este é o primeiro aporte externo na empresa criada em 2017 pelos empresários Edgar Diniz e Sérgio Lopes (ambos ex-Esporte Interativo, um canal de TV vendido à Turner em 2015). O valor dos recursos aportados e a fatia representada pela compra não foram divulgados.

Um dos principais investimentos da LiveMode é a CazéTV, criada em parceria com o streamer Casimiro Miguel (com quem Diniz e Lopes já haviam trabalhado no Esporte Interativo) para transmitir eventos esportivos. Isso incluiu a Copa do Mundo da Fifa de 2022, visto pela companhia como “pontapé inicial” para trazer o público jovem fã de esportes para as transmissões das competições.

Com o aporte da General Atlantic e XP Asset na LiveMode, o objetivo do negócio é acelerar o crescimento da empresa dentro do mercado de esportes e mídia, “por meio de seu portfólio completo de soluções para detentores de direitos e investimentos de longo prazo em propriedades esportivas”, segundo informou a companhia, em comunicado.

Transmissão Cazé TV Pan de Santiago 2023; com aporte, XP e General Atlantic passam ser sócios minoritários da empresa e ter espaço no conselho  Foto: CazéTV/r

Com dinheiro em caixa, o plano da LiveMode deve seguir três pilares principais: ligas de futebol, esportes olímpicos e esportes emergentes. Ainda através dos aportes feitos pelos fundos de investimento, a expectativa da empresa é expandir suas operações para além do Brasil, em meio a um processo de internacionalização da marca.

Atualmente, a Cazé TV possui aproximadamente 12,4 milhões de inscritos no seu canal do Youtube, onde estão publicados mais de 5 mil vídeos de transmissões esportivas.

A transmissão no canal de Casimiro Miguel tem atraído patrocinadores de grande porte e contou com o investimento publicitário de 12 marcas, de nomes como Coca Cola, McDonald’s, Unilever, Itaú, iFood e Mercado Livre, entre outros.

Publicidade

Avanço no streaming

De acordo com a LiveMode, atualmente, a companhia tem parceria com entidades como Fifa, Uefa, Comitê Olímpico Internacional, Federação Paulista de Futebol, Athletico Paranaense e Comitê Olímpico Brasileiro, entre outros. “A parceria com a General Atlantic e a XP representa um marco significativo em nossa trajetória. A experiência dessas duas empresas em escalonar negócios de alto crescimento, aliada às suas amplas redes globais, será essencial à medida que expandimos nossas operações e intensificamos nossas inovações”, afirmou, em nota, Leo Lenz Cesar, sócio da LiveMode.

Na avaliação de Fábio Wolff, sócio da Wolff Sports, o movimento das empresas de investimento na LiveMode se dá em após a companhia de marketing e streaming realizar aquisições vistas como importantes para o seu portfólio de negócios, em meio a um mercado de streamings em compasso de crescimento. “É um passo estratégico importante a entrada societária da XP Asset e da General Atlantic”, afirma.

Para o professor de marketing esportivo da ESPM, Ivan Martinho, aquisição de parte dos negócios da LiveMode o ocorre em um cenário de transformações dentro do setor de entretenimento esportivo e dos direitos esportivos, a exemplo das mudanças nas licenças de exibição de jogos de futebol das principais ligas do mundo e do avanço das adesão de clubes ao modelo de Sociedades Anônimas de Futebol (SAF). “Nesse contexto, um player organizado com capital, força comercial perante o mercado publicitário e ainda um canal de streaming próprio que acumula recordes de audiência parte na frente”, analisa Martinho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.