Publicidade

Sabesp: modelo de privatização inclui poder de veto, diz líder do governo na Alesp

Deputado Jorge Wilson (PL) afirma que ‘nenhum projeto’ chegará à assembleia sem ‘um gatilho do governo’; texto deve ser enviado por Tarcísio de Freitas nesta terça-feira

Foto do author Elisa Calmon
Por Elisa Calmon

O líder do governo na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), Jorge Wilson (PL), afirmou que o modelo de privatização da Sabesp inclui o estabelecimento de direitos de veto (golden share) para o governo. O parlamentar se pronunciou após reunião entre o governador Tarcísio de Freitas e integrantes da base.

PUBLICIDADE

“O governo terá poder do veto para tudo que seja desfavorável ao Estado de São Paulo e ao cidadão”, afirmou. O deputado disse ainda que “nenhum projeto chegaria à Alesp sem um gatilho do governo”.

A expectativa do parlamentar, assim como do Governo de São Paulo, é que o texto, que será enviado nesta terça-feira à Alesp, seja aprovado ainda este ano. “É um projeto tão importante que mesmo a oposição vai acabar discutindo com as suas bases”, avalia.

Wilson reforçou que o projeto deve ser enviado à Alesp ainda nesta terça-feira, e deve tramitar em regime de urgência para acelerar a análise.

O deputado Jorge Wilson (Republicanos), líder do governo Tarcísio de Freitas na Assembleia Legislativa de São Paulo Foto: TABA BENEDICTO / ESTADÃO

O deputado Lucas Bove (PL) também confirmou a inclusão da golden share no projeto apresentado aos parlamentares. No entanto, ainda segundo o político, o veto não engloba pontos mais sensíveis, como orçamento.

Bove também se diz otimista com a aprovação pela Alesp até o final do ano do projeto de lei que abre espaço para privatização da Sabesp.

Em julho, especialistas afirmaram que as dúvidas sobre a participação do Estado após a privatização deveria continuar sendo monitorada pelo mercado como ponto de atenção.

Publicidade

O governo vai promover uma coletiva nesta terça-feira, às 18h30, para detalhar o texto do projeto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.