Publicidade

Magazine Luiza: Comissão de Valores Mobiliários abre processo para investigar balanço da varejista

Empresa revelou, na última segunda, redução de R$ 830 milhões em seu patrimônio líquido, por conta de lançamentos feitos de forma errada de bônus a fornecedores

Por Carlos Eduardo Valim

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou que abriu um processo administrativo na terça-feira, 14, para investigar a informação de que a Magazine Luiza cometeu erros em seus balanços anteriores, no momento de registrar bônus para fornecedores que batessem metas.

Com isso, as demonstrações financeiras do ano passado e as do primeiro semestre deste ano tiveram, em conjunto, uma redução de R$ 1,3 bilhão da conta de fornecedores, que seria compensada em parte por créditos tributários de R$ 503 milhões de PIS e Cofins, por conta de decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Fachada de loja da Magazine Luiza, em São Paulo. Empresa é alvo de ação por processo seletivo reservado a candidatos negros. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

PUBLICIDADE

A CVM confirmou ao jornal, por meio de nota, a abertura do processo, mas informou que não comenta casos específicos. Os erros no balanço teriam sido descobertos depois de denúncia anônima, revelada pela empresa em março, e que foi investigada por auditoria externa conduzida pelo escritório TozziniFreire Advogados e pela PwC.

A denúncia seria de que práticas de bonificação feriam o código de ética da companhia. Segundo a varejista, isso não se confirmou, mas foi descoberto que os bônus estavam sendo lançados nos balanços antes de se confirmar que as metas seriam atingidas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.