Publicidade

Publicidade

Rolex raro alcança valor recorde em leilão em Mônaco

Relógio produzido em 1942 é um dos apenas nove atualmente conhecidos no mundo

Por Bloomberg

Um raro Rolex com cronógrafo de fração de segundo foi vendido por € 3,3 milhões (US$ 3,5 milhões, ou pouco mais de R$ 18 milhões) em um leilão em Mônaco, um preço recorde para o modelo.

PUBLICIDADE

O Rolex 4113, produzido em 1942, é um dos apenas 12 que foram fabricados - sabe-se hoje da existência de apenas nove. Ele foi vendido no sábado, 20, no leilão do Monaco Legend Group. A venda supera o recorde anterior do modelo, de US$ 2,6 milhões, valor pago em 2016 em um leilão da Phillips em Genebra.

Os colecionadores ainda estão dispostos a quebrar recordes por itens raros e exclusivos, apesar de uma retração nos preços dos relógios Rolex, Patek Philippe e Audemars Piguet usados, que atingiram o pico em 2022.

O 4113 é um Rolex incomum e acredita-se que seja o único cronógrafo de fração de segundo, também conhecido como rattrapante, já produzido pela marca de relógios sediada em Genebra. O relógio tem um diâmetro de caixa de 44 milímetros, o que o torna um dos maiores relógios que a Rolex já fabricou.

Rolex 4113 foi leiloado no sábado pela Monaco Legend Auctions Foto: Reprodução/Monaco Legend Auctions

O relógio veio da coleção de Auro Montanari, um dos colecionadores mais proeminentes do mundo e um estudioso de relógios. Ele também escreveu vários livros sob o pseudônimo de John Goldberger, incluindo “100 Superlative Rolex Watches”, que traz o 4113 na capa.

O relógio foi leiloado com a faca de queijo que Montanari usou para abrir a caixa do relógio e revelar seu funcionamento interno, em um vídeo de 2013.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.