Ministério da Justiça dá dez dias para que bancos expliquem falhas no Pix

Nubank, Inter e Santander foram notificados; Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon/MJSP) quer esclarecer se problemas são recorrentes e se há, de fato, defeito no serviço oferecido

PUBLICIDADE

Por Igor Soares
Atualização:

O Ministério da Justiça e Segurança Pública deu 10 dias para que os bancos Nubank, Inter e Santander expliquem falhas que ocorreram no Pix, modalidade de pagamento instantâneo, na sexta-feira, 5. O pedido veio em meio a reclamações de correntistas de que havia instabilidade nos aplicativos das instituições bancárias.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon/MJSP) notificou os bancos sobre o pedido de explicação. “Com a averiguação preliminar, a Senacon busca esclarecer se as falhas são recorrentes e se há, de fato, defeito no serviço oferecido, o que pode causar a futura responsabilização dos bancos por danos, conforme previsto pela legislação”, destacou a pasta.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública deu 10 dias para que os bancos Nubank, Inter e Santander expliquem falhas que ocorreram no Pix Foto: Divulgação

Dentro desse prazo, os bancos devem informar se há adoção de medidas para corrigir as falhas nas transações por meio da modalidade. De acordo com a nota, o Banco Central foi informado da abertura de averiguação.

Reclamações

PUBLICIDADE

Na sexta, correntistas do Nubank usaram as redes sociais para relatar dificuldades em realizar operações no aplicativo do banco. De acordo com o site Down Detector, o pico de reclamações dos usuários se deu por volta das 12h30. Entre os problemas estava a demora para a efetuação do Pix. No Twitter, os usuários fizeram a fintech chegar aos assuntos mais comentados do dia.

Procurado na sexta, o Nubank reconheceu as dificuldades e e informou que estava trabalhando para que as operações fossem totalmente normalizadas./ COLABOROU ÉRIKA MOTODA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.