Renda familiar per capita em países da OCDE cai 3,8% em 2022, maior queda em 15 anos

Chile registrou o maior recuo anual no indicador, de 15,1%, entre os 21 países da organização avaliados em levantamento

PUBLICIDADE

Por Maria Lígia Barros

A renda familiar real per capita caiu 3,8% na variação anual em 2022 nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), na maior queda anual desde o início da série histórica iniciada em 2007, de acordo com a instituição.

Na comparação trimestral, a renda familiar real per capita avançou 0,6% no quarto trimestre de 2022, acima do crescimento do PIB real per capita de 0,1%, informou a OCDE hoje, em relatório.

PUBLICIDADE

Entre os 21 países da organização avaliados no levantamento, o Chile registrou o maior recuo anual no indicador, de 15,1%. A queda foi puxada pelo fim da liberação de saques antecipados da aposentadoria, permitidos em 2021 no contexto da covid-19.

Já entre as economias do G7, a queda foi de 3,9%. Os Estados Unidos foram o país do Grupo dos Sete que registrou o maior recuo, de 6%, após a descontinuação dos programas sociais emergenciais do governo na pandemia, segundo a OCDE.

Governo do Reino Unido tem tentado aliviar o custo de vida da população Foto: Tolga Akmen / EFE

Na comparação trimestral, os resultados oscilaram bastante entre os países. Dos 21, oito registraram aumento e 13 observaram queda no quarto trimestre de 2022.

O G7 contabilizou crescimento de 0,4% no trimestre - com o Reino Unido tendo a maior variação positiva (1,2%), apoiada pelo crescimento dos salários e do apoio do governo ao consumo familiar de energia, disse a OCDE.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.