Publicidade

Publicidade

''Spread depende da inadimplência''

Por Anne Warth
Atualização:

Em resposta às cobranças do governo para que os bancos reduzam o spread, o presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Fabio Barbosa, pediu ontem a criação do cadastro positivo, que aguarda votação na Câmara, e criticou a incidência de impostos na intermediação financeira. Ele disse ainda que a evolução da inadimplência será determinante para definir o spread. "O Brasil tem uma situação de crédito direcionado que não existe em outros países. Tem uma tributação na intermediação financeira que não existe em outros países. Temos trabalhado para que haja um cadastro positivo, que poderia dar melhores condições de avaliação de crédito. Isso já existe em outros países e teve impactos positivos", disse. "É importante sempre colocar uma luz sobre esse assunto", pediu Barbosa. "O que estamos procurando é discutir quais as variáveis que determinam esse spread bancário, sejam as variáveis que determinam o fato de ele historicamente estar nesse patamar, sejam as variáveis que possam ter determinado uma elevação mais recente."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.