PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Blog dos colégios

Colégio Humboldt fala na Bett Brasil 2023 sobre formação de professores a partir da aprendizagem pelo fazer

Por Colégio Humboldt
Atualização:

Princípio parte da ideia do que pode ser aprendido ao ensinar e vivenciar o processo, e não somente de forma teórica; conceito será levado para um dos mais expressivos encontros de educação, que começa em 09 de maio

Erik Hörner, diretor pedagógico e administrativo do Colégio Humboldt  

PUBLICIDADE

Conhecida por ser o maior evento de educação e tecnologia na América Latina, a Bett Brasil se aproxima da 28ª edição com o propósito de reafirmar o diálogo como ponto central para enfrentar o desafio de transformar a educação no Brasil. Dos dias 9 a 12 de maio, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, o evento acontece para fortalecer a comunicação entre todos os atores do setor educacional. Reflexão para construção de novos caminhos na educação está entre os assuntos de destaque que serão debatidos.

No dia 09 de maio, às 14h30, Erik Hörner, diretor pedagógico e administrativo do Colégio Humboldt, participa no painel do Fórum Aprendizagem da Bett Brasil "Faça o que eu faço, não só o que eu digo - Homologia de Processos na Gestão Escolar", falando sobre o conceito do professor norte-americano do MIT, Donald Schön, que afirma que o profissional de educação deveria ser formado em uma lógica que ele aprende fazendo.

"O conceito é o professor experimentar aquilo que ele é chamado a fazer em aula", diz Erik Hörner. Os termos apresentados por Schön como "conhecer no fazer e de refletir no fazer" valorizam a experiência e a ação, podendo levar à construção do conhecimento.

O diretor comenta que o conceito é aplicado nas jornadas de capacitação dos professores no Colégio Humboldt e que vai compartilhar sobre a experiência no painel, além de mostrar como isso traz bons resultados para o que, de fato, é uma lacuna.

Publicidade

"Temos adotado esse princípio em nossas formações há três anos, a partir da constatação de que a formação original do professor não contemplava, por exemplo, a vivência em metodologias ativas. Batemos na tecla de que o professor precisa centrar o ensino no aluno, mas ele não viveu isso nem na escola nem na faculdade, e a experiência que ele tem é nas aulas frontais", avalia Erik Hörner. "Para que ele tivesse a vivência necessária, a formação continuada deveria partir dessa experiência: que toda formação passe por uma experimentação concreta", comenta.

A Bett Brasil será realizada de 09 a 12 de maio, em São Paulo. Junto ao painel de Erik Hörner, também participam Lucinha Magalhães e Ana Ligia Scachetti.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.