PUBLICIDADE

Importância de ir além: conheça a disciplina Projeto de Vida

Por Jaqueline Marson
Atualização:

Quando você lê "Projeto de Vida", o que vem à cabeça? Planejamento para o futuro? Educação financeira? Autoconhecimento? Saiba mais sobre a disciplina curricular para os alunos do Ensino Fundamental II.

"É preciso ir além da formação básica dentro de um colégio. Afinal, todos os dias estamos preparando seres humanos para o futuro, e a disciplina Projeto de Vida traz ensinamentos essenciais para a formação de pessoas e profissionais qualificados, prontos para o mercado de trabalho, cada vez mais, competitivo", faz questão de esclarecer Antunes Rafael, diretor pedagógico do Colégio Oficina do Estudante.

 

PUBLICIDADE

Como são as aulas de Projeto de Vida?

Mônica Lovato, professora da disciplina há dois anos - além de psicóloga, coordenadora do Fundamental II da Unidade Barão - explica quais são os principais os objetivos das aulas: inspirar, motivar e orientar os alunos a construírem seu projeto de vida. "Eles aprendem a identificar seus interesses, valores e objetivos, a lidar com desafios, a tomar decisões conscientes e a criar planos para alcançar seus sonhos."

As aulas são baseadas em autoconhecimento, desenvolvimento de habilidades socioemocionais e metas pessoais, estabelecimento de objetivos claros, educação financeira e sustentabilidade, além de ajudar a desenvolver habilidades de comunicação, trabalho em equipe e resolução de problemas.

Publicidade

"A disciplina pode ajudar a formar pessoas e profissionais melhores de várias maneiras, já que contribui para a formação de indivíduos mais confiantes, adaptáveis, empáticos e capazes de definir e buscar objetivos pessoais e profissionais significativos ao longo de suas vidas", explicou Mônica.

Segundo a professora, as aulas capacitam os alunos a se tornarem mais conscientes de si mesmos e dos outros, a tomarem decisões mais informadas e a lidarem melhor com desafios futuros.

"O envolvimento dos alunos é essencial, já que eles são encorajados a compartilhar suas ideias, experiências e contribuir para o aprendizado coletivo." As aulas são interativas e participativas, já que contam com atividades práticas, reflexões individuais e em grupo, discussões sobre objetivos pessoais, exercícios de autoconhecimento, análise de casos e, até mesmo, projetos que incentivam os alunos a explorar seus interesses e definir metas. Mônica explica que, além de ensinar, ela também aprende bastante com os alunos, que têm entre 11 e 14 anos. "Percebo a importância de ser flexível, de adaptar a abordagem de ensino às necessidades individuais e de cultivar um ambiente inclusivo que permita a expressão e o desenvolvimento de cada aluno de maneira única. A cada interação, aprendo mais sobre as diferentes formas como as pessoas encaram a vida e como posso ajudar a orientá-las da melhor maneira possível."

A professora conta que um dos maiores ensinamentos que tenta transmitir aos alunos, em relação ao Projeto de Vida, é a importância do autoconhecimento. "Compreender quem são, seus interesses, valores e objetivos é fundamental para tomar decisões conscientes e construir um caminho significativo para o futuro."

Se as gerações anteriores tivessem estudado Projeto de Vida...

Publicidade

"As pessoas poderiam ter desenvolvido, mais cedo, habilidades de autoconhecimento, resolução de problemas, definição de metas e, principalmente, educação financeira, fatos possíveis para impactar positivamente suas escolhas, carreiras e desenvolvimento pessoal, permitindo que enfrentassem desafios de uma maneira mais direcionada e consciente", reflete a professora e completa que a compreensão de si mesmo e a definição de metas são habilidades valiosas que podem impactar positivamente em muitos aspectos da vida das pessoas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.