PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

(Viramundo) Esportes daqui e dali

Corinthians sem gordura. Ou como desperdiçar vantagem

Por Antero Greco
Atualização:

A tabela do Brasileiro, por esses acasos do futebol, previu para o Corinthians uma série de jogos contra times que não fazem boa campanha. Ou seja, era chance de ouro para firmar a excelente fase das rodadas iniciais e disparar na liderança. Engano quase total.

PUBLICIDADE

A 'sequência fácil' teve derrota para o Avaí e empates com Atlético-PR, Santos e, neste domingo, Ceará. Foram 4 pontos acumulados e 8 que bateram asas. O favoritismo se confirmou apenas diante do América-MG, e mesmo assim numa vitória mirrada, suada, por2 a1 no Pacaembu. Retrospecto para deixar todo mundo com um pé atrás.

O líder do campeonato decepcionou outra vez. O cenário era favorável para o jogo com o Ceará, pois Tite tinha à disposição praticamente força total. Júlio César e Alessandro de volta e Liedson como alternativa no banco de reservas. O rival vinha de três derrotas em seguida na Série A, compensadas com2 a1 sobre o São Paulo pela Sul-Americana.

O Corinthians jogou como se previa na primeira etapa, quando pressionou, criou chances e marcou os dois gols. Abriu o placar com Paulinho, aos 24 minutos, numa jogada que teve participação especial de Danilo. Em seguida, um susto, com o empate obtido com Osvaldo, após vacilo gigante do sistema defensivo. Logo após a saída, Alex deixou tudo normal outra vez, com um golaço, talvez o mais bonito da rodada.

Tudo levava a crer que o Corinthians cumpriria seu papel de mandante sem mais sobressaltos. Daí veio a bobagem de tirar o pé do acelerador no segundo tempo. Melhor para o Ceará, que avançou devagarinho, testou até onde podia ir. E foi até novo empate, aos 40 minutos, com Rudinei. Num momento em que o anfitrião não tinha mais forças para reagir. Pouco antes, o Ceará tivera gol anulado, em lance duvidoso.

Publicidade

Os vacilos só não arrancaram o Corinthians da liderança porque seus mais diretos concorrentes também pisam na bola. O Flamengo cedeu empate ao Figueirense depois de abrir2 a0 de vantagem e o São Paulo no sábado só evitou vexame maior contra o Atlético-PR, no Morumbi, ao marcar2 a 2 em cima da hora. O trio continua na briga pelo título, mas tem a companhia do Vasco, que sobe como quem não quer nada.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.