PUBLICIDADE

Publicidade

Atletas da natação reclamam da organização da confederação no Troféu Brasil: ‘Queremos o mínimo’

Nadadores listam em carta aberta problemas que aconteceram no Recife durante a competição; CBDA se posiciona

Por Paulo Chacon
Atualização:

Os atletas da natação brasileira trouxeram à tona uma reclamação pesada em relação à organização do Troféu Brasil, realizado no Recife, na última semana. Em carta aberta, os nadadores listaram alguns problemas que aconteceram na competição, como temperatura da água acima do permitido, ausência de placar eletrônico funcionando e incertezas com relação ao planejamento da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos). Tudo isso com um único objetivo: melhorar e ter condições adequadas para a preparação da modalidade para os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.

PUBLICIDADE

“Eu quero deixar muito claro aqui que o problema não foi ser no Recife ou a estrutura fornecida pelo local. Pela primeira vez em muito tempo, tivemos arquibancada cheia durante a competição, o que não acontece quando as disputas são em São Paulo ou no Rio. O que estamos apontando é a organização da CBDA, que deixou a desejar. A água estava acima da temperatura permitida pelas regras e a confederação sabia com mais ou menos um mês de antecedência (do problema). Eu sou da comissão de atletas e sabia que tinha essa questão. Cobrei a CBDA e cerca de 15 dias. Eles me informaram que era algo já com solução, o que não foi verdade. Queremos o mínimo para competir, não estamos cobrando muito”, comentou Giovanna Diamante, nadadora e integrante da comissão de atletas da CBDA, em entrevista exclusiva para o Estadão.

A principal reclamação dos atletas diz respeito à temperatura da água, mas esse não foi o único problema levantado pelos nadadores que estiveram no torneio do Recife. De acordo com Giovanna, outros pontos incomodaram os atletas durante a maior parte do Troféu Brasil, um dos torneios de preparação do time nacional.

“Outras coisas atrapalharam o desempenho nas provas. Você competir sem o placar eletrônico com os resultados das provas incomoda, não tem como negar. Eu nadei umas das provas que o resultado não apareceu e isso é muito chato. Ok, eles garantiram que o resultado estava funcionando no placar interno, mas é triste e revoltante terminar a prova sem saber o seu resultado. Outro ponto foi a piscina de soltura, usada para aquecimento e para o pós-prova. Não era a ideal e a CBDA não tinha alternativa. Não é só no Recife que isso aconteceu com as piscinas de soltura, mas sempre é informado uma alternativa, alguma outra possibilidade”, relatou Giovanna.

Prova de maratona aquática acontecerá em 15 de abril Foto: Satiro Sodré/ SSPress/ CBDA

PLANEJAMENTO INCERTO

Outro ponto destacado (de forma negativa) na carta aberta dos atletas após o Troféu Brasil de Natação foi o planejamento da CBDA para as próximas competições e períodos de preparação. De acordo com Giovanna Diamante, a grande questão é a incerteza se as coisas serão realizadas conforme a Confederação promete.

“Existe um planejamento e ele foi informado para os atletas, mas o José Finkel não tem local definido e isso atrapalha. Se preparar para uma competição sem saber onde vai ser e, consequentemente, com condições ruins do local. Tudo isso é ruim. Outro ponto é que sabemos que a CBDA depende de verbas e muitas vezes algumas coisas do planejamento são oficializadas em cima da hora. Isso também é ruim. Não é a falta de planejamento, mas a incerteza do que vai acontecer”.

CBDA SE POSICIONA

Após a divulgação da carta aberta dos atletas, a CBDA divulgou nota explicando cada um dos pontos reclamados pelos nadadores. No comunicado, a Confederação de Desportos Aquáticos reconhece que a temperatura da água esteve acima do permitido durante a competição e admite que buscará formas de resfriar a piscina em uma próxima disputa. A CBDA reconheceu que existiu falha do placar eletrônico por duas provas, mas afirma que os técnicos tiveram acesso à cabine de controle.

Publicidade

CONFIRA A NOTA DA CBDA NA ÍNTEGRA

Prezada Comissão,

Em primeiro lugar, agradecemos o movimento e o envio da carta. Tendo tido papel ativo na criação, implementação motivação dessa Comissão de Atletas da CBDA (CACBDA), achamos muito positivo que vocês estejam participando do processo de reconstrução da Confederação, e são sempre muito bem-vindos a falar e a se manifestar. Vamos um a um aos pontos específicos levantados por vocês:

1- Piscina adequada de soltura:

Havia uma piscina de 25m com 6 raias, talvez não tenha o padrão de um campeonato mundial da AQUA, mas é em geral suficiente para uma competição de cerca de 300 atletas. Muito poucas piscinas no Brasil tem essa estrutura, praticamente só ABDA-Bauru em São Paulo e Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro.

2- Temperatura da água:

Esse ponto realmente admitimos que possa ter contribuído negativamente para o nível da competição, já que a água estava no limite superior do intervalo adequado. Em futuras competições em regiões quentes, precisamos ter equipamentos de resfriar a água que possa trazer a temperatura para 26 graus, que é a temperatura considerada ideal para tempos. Admitimos a falha nesse quesito.

3- Score Board:

Publicidade

Devido à pane elétrica, o score board não funcionou nas duas primeiras provas da terceira etapa. Não obstante, mesmo nessas duas provas, o system funcionou normalmente, e os técnicos das provas envolvidas tiveram acesso à cabine de controle e puderam comprovar isso. Inclusive, nessas duas provas, a placa funcionou perfeitamente em todas as raias, nem tendo sido acionado a pera para nenhuma raia. Nenhum tempo deixou de ser marcado. De qualquer forma, não vemos como isso possa ter prejudicado qualquer performance de qualquer atleta.

4- Planejamento:

O setor técnico da entidade já possui e já divulgou um calendário com todas as ações até o final 2024, incluindo a competição mais importante e alvo do ciclo, os Jogos Olímpicos de Paris.

Seguem as datas e (quando possível) os locais das ações.

1- SELETIVA PARA O MUNDIAL DE FUKUOKA – 30/05 a 03/06/2023;

2- TRAINING CAMP – GLORIA ARENA – 07 a 15/07/2023;

3- Aclimatação Japão – Fukuoka – 16 a 22/07/2023;

Publicidade

4- 20TH WORLD AQUATICS WORLD CHAMPIONSHIPS – 23/07 a 30/07/2023;

5- TRAINING CAMP – PANAMERICANO – 09 a 14/10/2023 – SP ou RJ;

6- JOGOS PANAMERICANOS SANTIAGO/CHILE - 21 a 25/10/2023

7- TROFEU JOSE FINKEL – 31/10 a 04/11/2023;

8- TRAINING CAMP – 29/01 a 02/02/2024 – SP ou RJ;

9- ACLIMATAÇÃO Doha – 03 a 09/02/2024;

10- 21TH WORLD AQUATICS WORLD CHAMPIONSHIPS – 11 a 18/02/2024;

Publicidade

11- SELETIVA OLIMPICA – 03 a 08/06/2024;

12- ACLIMATAÇÃO JOGOS OLIMPICOS – 15 a 22/07/2023 - FRANÇA, ESPANHA ou

PORTUGAL;

13- JOGOS OLIMPICOS DE PARIS – 27/07 a 03/08/2023;

14- TROFÉU JOSÉ FINKEL (seletiva para o mundial de curta) – 13 a 17/08/2023 em local a ser definido em breve;

O calendário acima foi elaborado em reunião do Conselho Técnico Nacional de Alto Rendimento realizada em 17/08/2022, tendo sido encaminhado para a devida aprovação

em 11/10/2022.

Publicidade

Informamos também que, conforme a última modificação que fizemos em nosso Conselho Técnico, o Conselho Técnico conta com a participação de um atleta indicado por essa comissão de Atletas da CBDA.

5- Sobre o local da competição:

Entendemos e já prometemos encaminhar o problema da temperatura da água. No mais, cumpre-nos informar que recebemos críticas sim, mas tivemos muitos atletas, muitos mesmo, elogiando a escolha de fazer um TB no Nordeste depois de 49 anos e pelaprimeira vez no Recife. A maior parte das Federações Estaduais (nossas afiliadas) também apoiou a escolha antes e depois do evento.

O futuro da natação do Brasil depende da massificação, e tentamos conciliar o presente (atletas do alto rendimento de hoje em dia) com a ampliação do horizonte da natação de alto rendimento no Brasil. A Bahia não ganhava uma medalha de ouro em uma prova feminina no TB há mais de 20 anos. Tivemos a vitória e a classificação para a seleção brasileira de três nordestinos que passaram a maior parte de suas carreiras no Nordeste.

O nosso país é imenso, e se quisermos que mais crianças se apaixonem pela natação, é necessário levá-la aos quatro cantos do país.

Apenas como um exemplo, explicitamos uma possível alternativa para que possamos levar o Troféu Brasil para todo o país sem prejudicar as seletivas: fazendo-os em datas

diferentes. Uma só seletiva (sem revezamentos, sem contagem de pontos) e um Troféu Brasil com revezamentos e contagem de pontos. Essa ideia especificamente custa muito dinheiro para a Confederação e para os clubes, mas quem sabe no futuro podemos implementá-la. Proponho que debatamos essa e outras ideias nas nossas assembleias, ouvindo também nossas afiliadas Federações Estaduais para o próximo ciclo olímpico.

Publicidade

Por fim, informamos que as duas próximas seletivas, o Finkel (Seletiva para o Mundial de Doha) e Seletiva Olímpica serão muito provavelmente em piscinas cobertas.

Sendo o que nos resta a informar, aproveitando para renovar nossos protestos de elevada consideração, estima e respeito por esta honrada Comissão de Atletas, que acreditamos estar sempre atenta às demandas na defesa dos atletas, razão de existir das Confederações esportivas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.