PUBLICIDADE

Publicidade

Conheça os uniformes ecológicos dos atletas brasileiros no Pan-Americano de Santiago

Delegação utilizará trajes da Riachuelo, marca de moda do País; evento acontece nesta sexta-feira, dia 20

PUBLICIDADE

Foto do author Murillo César Alves
Por Murillo César Alves
Atualização:

Quando a delegação brasileira desfilar pelo Estádio Nacional de Chile nesta sexta-feira, dia 20, na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos de Santiago, um elemento pode chamar a atenção: o uniforme do Comitê Olímpico do Brasil (COB), com destaque para um “resgate da brasilidade” e por serem ecológicos, com técnicas de reciclagem. Os modelos são assinados pela marca Riachuelo, uma das principais varejistas de moda do Brasil.

PUBLICIDADE

A parceria existe desde 2020, nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e se estenderá ao menos até Paris-2024. Na última Olimpíada, a marca assinou os uniformes casuais dos 300 atletas que disputaram os Jogos. Além dos uniformes da cerimônia de abertura em Santiago, a empresa fornecerá a linha casual, para viagem e transporte da delegação brasileira no Chile.

O Brasil terá uma delegação recorde de 633 atletas, 263 oficiais de confederações e 124 do comitê, que totalizam 1.020 pessoas. As peças, que serão utilizadas em Santiago, trazem um resgate do jeito de ser do brasileiro, como a própria marca destaca. A parceria se estende até 31 de dezembro de 2024 e a Riachuelo integra o quadro de patrocinadores do COB como apoiadora da entidade desde 2020.

COB utilizará uniformes produzidos pela Riachuelo na cerimônia de abertura. Foto: Divulgação

“A paixão do brasileiro, a conexão entre as pessoas e o esporte como ferramenta de impulso, inclusão e desenvolvimento social são os principais motivos que levaram a Riachuelo a construir uma trajetória de apoio ao segmento. Estamos felizes e honrados em vestir o Time Brasil”, afirma Constanza Pedrassani, head de estilo da marca. Por meio das cores da bandeira brasileira, os uniformes utilizam elementos do universo botânico e da flora nacional, com estampas alusivas às folhagens e que remetem à diversidade das florestas e flora brasileiras.

Os trajes de viagem e da cerimônia de abertura da delegação também apostam na elegância. Com cortes finos e, segundo a marca, modernos, visam valorizar os traços dos atletas. Rebeca Andrade, em foto divulgada pela marca, utiliza uma saia junto a um conjunto formal, com camisa e terno, com cores que remetem ao DNA brasileiro.

Jogos Olímpicos de Paris

Com o vínculo estendido até dezembro de 2024, a marca também assinará os conjuntos do COB para Paris. A ideia é unir dois pilares: a brasilidade e o viés da sustentabilidade, para trazer peças inspiradas na fauna e na flora do País, com atributos sustentáveis e tecnologias de reciclagem de alta complexidade. Além disso, ao Estadão, foi revelado que o conjunto trará e reproduzirá técnicas ancestrais do Sertão do Rio Grande do Norte. “Nosso compromisso é seguir apoiando e enaltecendo o País de nossa origem e as pessoas que fazem nosso Brasil alcançar cada vez novos espaços”, afirma Camila de Paula Souza, gerente de estilo da Riachuelo.

“A maior parte de todo o processo de confecção dos uniformes do Pan foi feita na nossa fábrica em Natal, que hoje segue práticas sustentáveis em toda a sua cadeia processual. Para a coleção de Paris em 2024, 100% da confecção dos produtos será feita em Natal, e todo o design deste processo de confecção segue práticas da fábrica e traz inovações especiais: um exemplo é o algodão certificado e desfibrado, que utiliza de resíduos de tecidos da própria fábrica para criar uma peças ainda mais sustentáveis, trazendo a circularidade para dentro do processo. Teremos, ainda, tingimentos à base de recursos naturais, tudo fabricado nacionalmente”, revela Camila. Há uma preocupação da redução do consumo de água, uso de químico e uma atenção para o uso de energias renováveis e fibras sustentáveis.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.