Publicidade

Árbitra fica ferida após choque com câmera em jogo na Espanha; veja vídeo

Imagens de Guadalupe Porras com sangue no rosto rodaram o mundo; Comitê de Árbitros diz que operador responsável pela filmagem passou dos limites

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A árbitra assistente Guadalupe Porras sofreu um ferimento na cabeça após se chocar com um operador de câmera durante a vitória por 3 a 1 do Real Betis sobre o Athletic Bilbao, no domingo, pelo Campeonato Espanhol. Ela sofreu um corte na testa e sangrou bastante. As imagens da consequência da colisão correram o mundo ao longo do fim de semana, mas apenas nesta segunda-feira, dia 26, foi divulgado um vídeo que mostra o momento exato em que a profissional se feriu no estádio.

As imagens mostram Porras saindo da bandeira de escanteio e correndo pela linha lateral, quando o operador, fora do campo de jogo, corre para acompanhar um dos gols do Betis. Desatento, ele se coloca no percurso da assistente, que bate com a cara na câmera e vai ao chão. Por causa disso, Porras foi levada ao hospital, com um corte na cabeça, e teve de ser substituída pelo quarto árbitro.

Assistente Guadalupe Porras Ayuso ficou com o rosto ferido após se chocar com câmera em partida na Espanha.  Foto: Julio Muñoz/EFE

“Aos 13 minutos, coincidindo com a concretização do primeiro gol, uma câmara de televisão foi colocada na área de trabalho da minha auxiliar número 1, que no exercício da sua função iria se deslocar para o centro do campo como indicado nas Regras do Jogo. Como consequência desta ação do cinegrafista de televisão, houve um golpe violento na cabeça da minha assistente com a referida câmera, o que causou uma grande ferida em seu rosto. Ela também perdeu conhecimento, ficando atordoada no chão”, relatou o árbitro da partida na súmula

PUBLICIDADE

O ferimento não foi grave, mas a situação causou revolta na comunidade da arbitragem espanhola. Também na súmula, o árbitro relatou que, mesmo depois do acidente, o operador de câmera não mudou o comportamento. “Mais tarde, no segundo tempo, o referido cinegrafista apareceu novamente na mesma área e, em uma ocasião, quando olhava para o assistente 1, que neste caso, como exige o regulamento, passou a ser o quarto árbitro, percebi que o cinegrafista estava atrapalhando os jogadores e preparadores físicos que faziam exercícios de aquecimento”.

Em nota, o Comitê de Árbitros da Espanha (CTA) mostrou insatisfação com o episódio e disse que o cinegrafista ultrapassou os seus limites. De acordo com o jornal espanhol Marca, a atuação dos profissionais audiovisuais dentro do gramado já são motivo de reclamações da CTA há algum tempo. O regulamento do Campeonato Espanhol permite a presença de dois profissionais com steadycams, como é chamado o equipamento utilizado para captar imagens em movimento, nas partidas - um de cada lado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.